Home / Arquivo da tag: Editorial Presença (página 8)

Arquivo da tag: Editorial Presença

[Opinião] No Coração do Mar – A Tragédia do Baleeiro Essex, de Nathaniel Philbrick

Um livro de não-ficção a relatar o naufrágio de um baleeiro norte-americano em 1820. À partida, não seria algo que me suscitasse muito interesse, mas como a sua adaptação cinematográfica estreou há pouco tempo e a história aqui relatada inspirou o famoso Moby Dick, de Herman Melville (que ainda não li), senti a motivação suficiente para viajar até ao século XIX e embarcar nesta perigosa viagem.

Ler mais +

[Opinião] A Pura Verdade, de Dan Gemeinhart

Mark tem 12 anos e lida com o cancro há 7. O último revés que a doença lhe proporcionou levou-o a tomar uma medida drástica: fugir de casa para concretizar o sonho que o avô alpinista lhe incutiu, escalar o Monte Rainier (com mais de 4.000 metros de altura), como se fosse a última coisa que iria fazer. Com ele leva o seu fiel cão Beau, que o acompanha numa viagem que depressa se revela ainda mais difícil e cheia de percalços do que Mark imaginou inicialmente.

Ler mais +

[Opinião] Vai e Põe uma Sentinela, de Harper Lee

Para além da polémica que rodeou a sua publicação, a grande discussão em redor deste livro centra-se na alteração da perceção que tínhamos de Atticus Finch: de herói que luta contra a maré e que decide defender um negro numa época em que a segregação ainda era regra no sul dos Estados Unidos, passa a racista e defensor da segregação racial.

Ler mais +

[Opinião] A 5.ª Vaga, de Rick Yancey

A história parte da premissa de que uma nave extraterrestre é detetada perto do planeta Terra e, poucos dias depois, começa a 1.ª Vaga, a que se seguem outras três, cada uma delas consistindo numa forma de eliminar a espécie humana. Biliões de seres humanos perdem a vida, mas os narradores desta história lutam ainda pela sua sobrevivência.

Ler mais +

[Opinião] A Vida na Porta do Frigorífico, de Alice Kuipers

A autora tenta contar a história de uma mãe e sua filha adolescente num período complicado das suas vidas. Elizabeth é médica obstetra, os seus horários são muito errantes, e é por isso que as duas deixam frequentemente mensagens curtas para a outra na porta do frigorífico. É a partir destas mensagens que acompanhamos a forma como elas lidam com a falta de tempo entre as duas, as vicissitudes típicas da adolescência e a descoberta que a mãe tem cancro da mama.

Ler mais +