Opinião: Perto de Casa | Cara Hunter

Autor: Cara Hunter
Título Original:
Close to Home (2018)
Editora: Porto Editora
Páginas: 320
ISBN: 9789720031310
Tradutor: Cláudia Ramos
Origem: Comprado
Comprar: Wook | Bertrand (links afiliados)

Sinopse: Como pode uma criança desaparecer sem deixar rasto? A noite passada, Daisy Mason de oito anos, desapareceu enquanto decorria uma festa de família. Ninguém viu, ouviu ou percebeu o que quer que fosse, ou pelo menos, é o que todos dizem. O Inspetor Adam Fowley está a tentar manter o espírito aberto, mas ele sabe que nove em dez vezes, o responsável é alguém que a vítima conhece muito bem. Alguém está a mentir. E o tempo está a esgotar-se.

Opinião: Perto de Casa era um thriller/policial que vinha muito bem referenciado. Ainda assim, tenho tentado refrear as expectativas com os livros destes géneros, porque a quantidade que tenho consumido leva-me a começar a adivinhar algumas das reviravoltas e técnicas narrativas normalmente utilizadas – e todos sabemos que um bom thriller/policial não sobrevive se for previsível.

Perto de Casa é narrado na primeira pessoa pelo detetive Adam Fawley, e é também o primeiro de uma série prestes a ver o seu 4.º volume original publicado em que este detetive é a personagem principal. Este primeiro caso conta a história do desaparecimento de Daisy, de 8 anos, no meio de uma festa que decorria em casa dos seus pais. A polícia é rapidamente chamada para começar a investigar o desaparecimento, e depressa se percebe que há muitos aspetos neste caso que não são o que parecem. Em livros deste género, não vale a pena falar muito mais do que o essencial acerca da premissa da história, sob pena de se revelar em demasia, numa experiência de leitura para a qual se deseja partir com o mínimo de informação possível.

Apesar de a narrativa decorrer na primeira pessoa, Cara Hunter decidiu incluir vários excertos de notícias e de reações ao caso nas redes sociais, dando assim à história uma dimensão mais real. Qualquer caso semelhante que ocorresse atualmente seria obviamente escrutinado e comentado ao pormenor, e por mais ou menos que se goste das redes sociais, estas são uma realidade com bastante impacto nos dias que correm. Para além disso, a inclusão destes excertos ajuda também a história a ganhar asas para além da visão do seu narrador.

O desenrolar do enredo está repleto das normais reviravoltas e a leitura é bastante compulsiva, chegando a um determinado ponto em que se torna bastante difícil largá-lo, até descobrirmos finalmente o que aconteceu a Daisy. O final conseguiu surpreender-me e isso é sempre positivo. Há outro aspeto que me agrada bastante nestes livros pertencentes a séries, que é o explorar do lado pessoal dos detetives principais; neste caso isso foi feito de uma forma bastante discreta, mas deixando o leitor com muita vontade de saber mais sobre Adam Fowley. É sem dúvida uma série para continuar a acompanhar.

Classificação: 4/5 – Gostei Bastante

mae-billboard

Sobre Célia

Tenho 38 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.