Home / 4/5 / Opinião: Guerra e Paz – Livro III | Lev Tolstói

Opinião: Guerra e Paz – Livro III | Lev Tolstói

Autor: Lev Tolstói
Título Original:
Война и мир (V-VI Том) (1865)
Editora: Editorial Presença
Páginas: 448
ISBN: 9789722334204
Tradutor: Nina Guerra e Filipe Guerra
Origem: Comprado
Comprar aqui (link afiliado)

Sinopse: Guerra e Paz é um verdadeiro monumento da literatura universal. Tolstói descreve as guerras movidas por Napoleão contra as principais monarquias da Europa, dissecando as origens e as consequências dos conflitos e, principalmente, expondo as pessoas e as suas vulnerabilidades com uma aguda perceção psicológica. O enredo deste romance cobre toda a campanha de Napoleão na Áustria, a invasão da Rússia pelo exército francês e a sua retirada, entre 1805 e 1820. Neste quadro épico movem-se mais de 550 personagens, além dos elementos das famílias aristocráticas principais, Tolstói criou um retrato realista e incisivo da sociedade russa de inícios do século XIX, denunciando o preconceito e a hipocrisia da nobreza, ao lado da miséria dos soldados e servos. Este romance presta-se ainda a expor as ideias do autor sobre o sentido da vida e a desenvolver as suas reflexões filosóficas em favor de uma sociedade mais justa e fraterna. O legado literário de Tolstói figura a par do de outros grandes escritores russos do século XIX entre os quais se destacam Dostoiévski, Pushkin, Turgueniev e Tchekov.

Opinião: Continuo lentamente a minha empreitada de ler “Guerra e Paz”, provavelmente o mais famoso livro do russo Lev Tolstoi e um dos maiores clássicos da literatura. A já costumeira ressaca literária do segundo trimestre do ano abateu-se sobre mim e tem feito com que as leituras andem devagarinho ou paradas, mas nada que me faça ter vontade de desistir desta leitura, até porque continuo agarrada à história e maravilhada com a escrita do autor.

Dos três volumes até aqui, o terceiro é, sem dúvida, aquele que tem uma maior componente de guerra. A Batalha de Borodino, decorrida apenas num dia (7 de setembro de 1812) e fulcral para o desenrolar da invasão francessa da Rússia, tem um grande papel de destaque neste volume; Tolstoi coloca várias das personagens principais no palco de guerra, dando assim ao leitor uma visão privilegiada dos acontecimentos, mas opta também por oferecer ao leitor vários capítulos em que o narrador da história assume o papel central, questionando (já na altura) os méritos atribuídos aos protagonistas da guerra (em especial, a Napoleão) e dando a sua perspetiva sobre algumas ideias feitas sobre o desenrolar dos acontecimentos. Estas secções assumem também um grande pendor filosófico, e nunca se tornam aborrecidas pela mestria de Tolstoi com as palavras.

Ainda que o desenrolar da vida das personagens perca aqui alguma da importância face ao que aconteceu no volume anterior, continuamos a acompanhar o seu percurso e os encontros e desencontros que vão regendo a sua vida. Este terceiro volume termina com várias pontas soltas no que diz respeito aos seus destinos, intimamente ligados ao destino da Rússia, que vê, naquele momento, a sua capital invadida pelas tropas francesas.

Já me encontro a ler o quarto e último volume desta obra monumental e cada vez mais curiosa para conhecer o desfecho desta história. Até agora, está a ser uma grande leitura!

Classificação: 4/5 – Gostei Bastante


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.