Home / Novidades / Novidade Quetzal | Romanceiro Cigano seguido de Pranto por Ignácio Sánchez Mejías, de Federico García Lorca

Novidade Quetzal | Romanceiro Cigano seguido de Pranto por Ignácio Sánchez Mejías, de Federico García Lorca

Título: Romanceiro Cigano seguido de Pranto por Ignácio Sánchez Mejías
Autor: Federico García Lorca
Pág.: 160
Data de Lançamento: 03.05.2019
Comprar aqui (link afiliado)

Esta nova edição da Quetzal reúne, num único exemplar, o amor, a morte, o dia, a noite e a paisagem do Romanceiro Cigano, de sabor mais popular, e o Pranto por Ignácio Sánchez Mejías, uma composição mais elaborada em memória do célebre toureiro. Estas obras de Federico García Lorca são ambas fundamentais, e surgem agora numa edição bilingue que recupera a tradução por outro não menos brilhante poeta: o português Vasco Graça Moura. Romanceiro Cigano seguido de Pranto por Ignacio Sánchez Mejías chegou às livrarias a 3 de maio. Além dos clássicos italianos primaciais (Dante, Petrarca) e dos dramaturgos franceses do século XVII (Racine, Corneille e Molière), Vasco Graça Moura também se dedicou à tradução de poetas europeus do século XX, como Rainer Maria Rilke ou Federico García Lorca. «A proximidade do castelhano e do português torna tentador refazer as suas experiências na nossa língua», confessa o tradutor na introdução, onde elege o pranto fúnebre de Ignacio Sánchez Mejías como um dos poemas mais trágicos do século XX.

Sobre o autor: O poeta e dramaturgo espanhol Federico García Lorca nasceu em Fuente Vaqueros, na Andaluzia, Espanha, em 1898 – e foi assassinado em 1936 nos arredores de Granada, tendo sido uma das primeiras vítimas da Guerra Civil de Espanha. Entre as suas peças de teatro mais importantes contam-se Doña Rosita la Soltera o El Lenguaje de las Flores (1935), Bodas de Sangre (1933), Yerma (1934) ou La Casa de Bernarda Alba (1936). A sua poesia marca toda a história da literatura espanhola e alguns dos seus principais títulos são El Poema del Cante Jondo (1921), Romancero Gitano (1928), Poeta en Nueva York (1930), Llanto por Ignacio Sánchez Mejías (1935) ou Sonetos del Amor Oscuro (1936).


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.