Home / 5/5 / Opinião: Guerra e Paz – Livro II | Lev Tolstói

Opinião: Guerra e Paz – Livro II | Lev Tolstói

Autor: Lev Tolstói
Título Original:
Война и мир (III-IV Том) (1865)
Editora: Editorial Presença
Páginas: 436
ISBN: 9789722333870
Tradutor: Nina Guerra e Filipe Guerra
Origem: Comprado
Comprar aqui (link afiliado)

Sinopse: Guerra e Paz é um verdadeiro monumento da literatura universal. Tolstói descreve as guerras movidas por Napoleão contra as principais monarquias da Europa, dissecando as origens e as consequências dos conflitos e, principalmente, expondo as pessoas e as suas vulnerabilidades com uma aguda perceção psicológica. O enredo deste romance cobre toda a campanha de Napoleão na Áustria, a invasão da Rússia pelo exército francês e a sua retirada, entre 1805 e 1820. Neste quadro épico movem-se mais de 550 personagens, além dos elementos das famílias aristocráticas principais, Tolstói criou um retrato realista e incisivo da sociedade russa de inícios do século XIX, denunciando o preconceito e a hipocrisia da nobreza, ao lado da miséria dos soldados e servos. Este romance presta-se ainda a expor as ideias do autor sobre o sentido da vida e a desenvolver as suas reflexões filosóficas em favor de uma sociedade mais justa e fraterna. O legado literário de Tolstói figura a par do de outros grandes escritores russos do século XIX entre os quais se destacam Dostoiévski, Pushkin, Turgueniev e Tchekov.

Opinião: Depois de um primeiro volume bastante marcado pela guerra contra Napoleão, no início do século XIX, esta segunda parte de Guerra e Paz traz ao leitor mais paz do que guerra. Os protagonistas do livro que haviam estado na frente da batalha regressam a casa; Andrei está decidido a viver uma vida mais pacata depois das agruras que passou na guerra e também devido a alguns contratempos pessoais, enquanto que Nikolai Rostov volta ao convívio da sua família, mas a vida do dia-a-dia parece não satisfazer as suas necessidades, e os problemas financeiros da família não ajudam.

O segundo volume de Guerra e Paz centra-se bastante no lado emocional das personagens, nos acontecimentos do dia-a-dia e nas aventuras e desventuras amorosas dos protagonistas da história. Os acontecimentos políticos estão lá, mas o período de acalmia no que respeita às guerras napoleónicas é aproveitado pelo autor para o desenvolvimento da sua história e da vida das suas personagens. Agora já não é tão difícil seguir o vasto leque de personagens ou os vários nomes por que cada uma delas é normalmente tratado; o leitor já se sente à vontade com quem é quem, e o enredo assume contornos muito interessantes que tornam difícil pousar o livro.

Claro que é muito difícil catalogar qualquer parte deste livro como page-turner pelos padrões atuais, até porque Tolstoi dedica boa parte do seu texto às descrições e à exploração dos sentimentos das suas personagens. Mas a leitura nunca se torna maçuda e chega mesmo a ficar viciante. Este é um livro com um pendor filosófico mais acentuado, onde as questões sobre a génese da existência humana surgem amiúde; sente-se a evolução interior das personagens quando começam a refletir sobre o que as move e os caminhos que escolhem, e isso torna tudo muito mais interessante.

Portanto, para já o balanço é muito positivo. Encontro-me a meio da leitura desta obra e contente por estar a gostar tanto. Conto ler os dois seguintes em breve e, claro, depois conto-vos como correu.

Classificação: 5/5 – Adorei


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.