Home / Novidades / Novidade Bertrand | A Fuga dos Nazis, de Eric Frattini

Novidade Bertrand | A Fuga dos Nazis, de Eric Frattini

Título: A Fuga dos Nazis
Autor: Eric Frattini
Pág.: 376
Data de Lançamento: 02.11.2018
Comprar aqui (link afiliado)

«O Holocausto implicou a perseguição sistemática e o assassínio em massa de seis milhões de judeus, mas também de ciganos sinti e rom (…) e, deste modo, uma enorme lista. Ou seja, todos aqueles que a Alemanha nazi via como cidadãos de segunda.» É deste modo que Eric Frattini inicia «A Fuga dos Nazis», um livro de referência sobre um período oculto da História, no qual relata a fuga de alguns dos maiores criminosos nazis após o fim da Segunda Guerra Mundial. Adolf Eichmann, o arquiteto do Holocausto, Josef Mengele, o Anjo da Morte de Auschwitz, Franz Stangl, a Morte Branca. Estes e muitos outros impiedosos nazis acusados de genocídio e crimes hediondos contra a Humanidade são também aqueles que conseguiram evadir-se e evitar o julgamento em Nuremberga — uma fuga imperdoável que ainda hoje envergonha inúmeras pessoas e organismos. Baseando-se em documentos reais e fidedignos, o autor analisa e explica as circunstâncias que permitiram que as mais importantes figuras do III Reich escapassem da Europa através da chamada Rota das Ratazanas (ou Ratlines), um plano pensado e executado por figuras de topo de várias instituições internacionais. Numa narrativa minuciosa — e graças à sua capacidade incontornável de exposição da verdade —, Frattini revela como o cinismo de uns, misturado com a maldade ímpia de outros, permitiu que as principais figuras nazis escapassem impunes. «A Fuga dos Nazis», que conta com um prefácio de Joshua Ruah, é por isso um livro essencial sobre um período do pós-guerra pouco conhecido, fazendo um relato perturbador mas fundamental que elucida o leitor sobre a teia de protecionismo no Vaticano e noutras instituições face ao aparelho nazi. O livro é publicado em Portugal a 2 de novembro pela Bertrand Editora. O autor estará em Lisboa de 7 a 9 de novembro de 2018 para promover o livro.

Sinopse: Como foi possível alguns dos maiores criminosos nazis terem conseguido escapar da Europa e evitar o julgamento em Nuremberga? Este livro analisa as circunstâncias dessas fugas, debruçando-se especialmente sobre a chamada Rota das Ratazanas (ou Ratlines), nome dado ao esquema internacional que possibilitou a milhares de nazis, acusados de genocídio e de crimes contra a Humanidade, fugirem da Europa — colaboração que ainda hoje envergonha muitas pessoas e instituições, em especial o Vaticano. Entre as ratazanas cuja evasão se estuda contam-se Adolf Eichmann, o arquiteto do Holocausto, Josef Mengele, o Anjo da Morte de Auschwitz, Franz Stangl, a Morte Branca, Erich Priebke, o Carrasco de Roma, Klaus Barbie, o Carniceiro de Lyon, John Ivan Demjanjuk, ou Ivan, o Terrível, Gustav Wagner, o Monstro de Sobibor, Otto Wächter, o Carrasco de Cracóvia, Walter Rauff, o Assassino do Gás, Herberts Cukurs, o Carrasco de Riga, Hermine Braunsteiner, a Égua de Madjdanek, e Erich Rajakowitsch, o Carrasco da Holanda — alguns dos maiores criminosos morais e de guerra do século XX, que deixaram para trás um rasto de sangue e terror.

Sobre o autor: Eric Frattini foi correspondente no Médio Oriente e residiu em Beirute e Jerusalém. É autor de mais de uma vintena de livros e ensaios, entre os quais se contam Mossad: Os Carrascos do Kidon e Hitler Morreu no Bunker?. A sua obra está traduzida para várias línguas e editada em 47 países. Em 2013, recebeu o II Prémio Nacional de Investigação Jornalística (Itália) pela sua investigação do caso Vatileaks — trabalho que deu origem ao livro, já publicado em Portugal, Os Abutres do Vaticano — e o Prémio Anual Strillaerischia (Itália) pelo seu trabalho como correspondente no Afeganistão. Realizador e guionista de dezenas de documentários de investigação para as principais cadeias espanholas de televisão, colabora assiduamente em diferentes programas de rádio e TV. Ministra frequentemente cursos e conferências sobre segurança e terrorismo islâmico a várias forças policiais e de segurança em Espanha, na Grã-Bretanha, Portugal, Roménia e Estados Unidos.


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.