Home / Novidades / Novidade Temas e Debates | Ergue-te e Mata Primeiro, de Ronen Bergman

Novidade Temas e Debates | Ergue-te e Mata Primeiro, de Ronen Bergman

Título: Ergue-te e Mata Primeiro
Autor: Ronen Bergman
Pág.: 784
Data de Lançamento: 28.09.2018
Comprar aqui (link afiliado)

Chegou às livrarias portuguesas «Ergue-te e Mata Primeiro», o livro de Ronen Bergman que revela a história secreta dos assassínios seletivos de Israel. Contando com a colaboração extraordinariamente rara de muitos dos atuais e antigos membros do governo israelita, como os primeiros-ministros Shimon Peres, Ehud Barak, Ariel Sharon e Benjamin Netanyahu, assim como de altos quadros dos serviços militar e de espionagem do país, Forças de Defesa de Israel (FDI), Mossad, Cesareia e Shin Bet, a nova obra de Ronen Bergman levará o leitor ao cerne das atividades mais secretas de Israel, da fundação do Estado de Israel à atualidade.
Considerada a primeira e definitiva história das campanhas de assassínios seletivos de Israel, «Ergue-te e Mata Primeiro» resulta de um trabalho de investigação que incluiu centenas de entrevistas e milhares de arquivos ao qual Ronen Bergman teve acesso exclusivo durante décadas de experiência jornalística.
«Este livro trata sobretudo dos assassínios e homicídios levados a cabo pela Mossad e por outros braços do Governo israelita, tanto em tempo de paz como de guerra – bem como, nos primeiros capítulos, pelas milícias clandestinas do período anterior ao Estado, organizações que viriam a formar o exército e os serviços secretos do Estado, depois de este ter sido fundado», afirma o autor no prólogo.
Com revelações inéditas, «Ergue-te e Mata Primeiro» evoca os acontecimentos terríveis e as questões éticas subjacentes à campanha de assassínios seletivos que marcaram a nação israelita, o Médio Oriente e o mundo.

Sinopse: O Talmude diz: «Se alguém vier matar-te, ergue-te e mata-o primeiro.» Este instinto para recorrer a todos os meios, mesmo os mais violentos, para defender o povo judeu está incrustado no ADN de Israel. Desde a fundação do Estado de Israel em 1948, proteger a nação constitui a responsabilidade dos serviços secretos e das forças armadas, e existe uma arma no seu vasto arsenal que tem sido usada para eliminar as ameaças mais graves: os assassínios seletivos foram utilizados com frequência, contra inimigos de todas as dimensões, umas vezes em resposta a ataques contra o povo israelita, outras como medida preventiva. Bergman contou com a colaboração extraordinariamente rara de muitos dos atuais e antigos membros do governo israelita, como os primeiros-ministros Shimon Peres, Ehud Barak, Ariel Sharon e Benjamin Netanyahu, assim como de altos quadros dos serviços militar e de espionagem do país, Forças de Defesa de Israel (FDI), Mossad (os serviços secretos mais temidos do mundo), Cesareia (uma «Mossad dentro da Mossad») e Shin Bet (uma agência de segurança interna que realizou a maior campanha de assassínios seletivos de sempre, de maneira a pôr cobro a algo que parecia imparável: o terrorismo suicida). Incluindo histórias até hoje desconhecidas sobre os bastidores de operações especiais e baseando-se em centenas de entrevistas oficiais e em milhares de arquivos aos quais Bergman teve acesso exclusivo durante décadas de experiência jornalística, este livro leva-nos ao cerne das atividades mais secretas de Israel. Da fundação do Estado de Israel à atualidade, Bergman evoca os acontecimentos terríveis e as espinhosas questões éticas subjacentes à campanha de assassínios seletivos, que marcaram a nação israelita, o Médio Oriente e o mundo inteiro.

Sobre o autor: Ronen Bergman é correspondente principal para assuntos militares e de espionagem do Yedioth Ahronoth, o maior jornal diário de Israel, e colaborador de The New York Times Magazine, onde escreve sobre espionagem, segurança nacional, terrorismo e armas nucleares. Bergman é autor de cinco livros de não-ficção em hebraico e de The Secret War with Iran. Bergman recebeu o Prémio Sokolow, o mais importante galardão jornalístico de Israel, e o B’nai B’rith International Press Award, entre outras distinções. Licenciado em Direito pela Universidade de Haifa, é membro da ordem dos advogados israelita e trabalhou no gabinete do procurador-geral de Israel. Vencedor de uma bolsa de estudo Chevening do ministério dos Negócios Estrangeiros britânico, tem um mestrado em Relações Internacionais e um doutoramento em História pela Universidade de Cambridge.


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.