Home / Novidades / Novidade Quetzal | Trânsito, de Rachel Cusk

Novidade Quetzal | Trânsito, de Rachel Cusk

Título: Trânsito
Autor: Rachel Cusk
Pág.: 232
Data de Lançamento: 13.07.2018
Comprar aqui (link afiliado)

Chegou às livrarias a 13 de julho o segundo volume da aclamada trilogia de Rachel Cusk, editado pela Quetzal. Depois de «A Contraluz», aquela que já é conside- rada uma das mais importantes escritoras britânicas da atualidade, apresenta «Trânsito», distinguido como um dos melhores livros de ficção de 2017 pela revista Time.
Recém-divorciada e a braços com dois filhos, Faye, escritora e professora de escrita criativa, troca o campo pela agitação da vida na grande cidade de Londres, enquanto se esforça por construir uma nova realidade para si e para a sua família. Essa perturbação vai ser o catalisador de uma série de transições – pessoais, morais, artísticas e práticas. Em «Trânsito», Faye é confrontada com aspectos da realidade – aspetos de vulnerabilidade e poder, de morte e renovação. E trava uma luta para se religar a si própria e à sua crença na vida.
Neste segundo livro de um preciso, curto e ainda assim épico ciclo, Rachel Cusk capta com inquietante contenção e honesti- dade o desejo de habitar uma vida e ao mesmo tempo abandoná-la, e a tortuosa ambivalência que anima a nossa necessidade do real. «Trânsito» arrebata quatro estrelas e meia na crítica que Isabel Lucas escreve no Ípsilon: «Tudo [na sua escrita é] de uma nudez requintada e desarmante». Sobre a autora: Rachel Cusk é autora de nove romances – nomeados e galardoados com numerosos prémios

Sinopse: No rescaldo do colapso da família, uma escritora e os seus dois filhos mudam-se para Londres. Essa perturbação vai ser o catalisador de uma série de transições – pessoais, morais, artísticas e práticas –, à medida que ela, Faye, se esforça por construir uma nova realidade para si e para os filhos. Na cidade, é confrontada com aspetos da realidade que sempre tentara evitar – aspetos de vulnerabilidade e poder, de morte e renovação. Esta é a luta para se religar a si própria e à sua crença na vida. Neste segundo livro de um preciso, curto e ainda assim épico ciclo, Cusk capta com inquietante contenção e honestidade o desejo de habitar uma vida e ao mesmo tempo abandoná-la, e a tortuosa ambivalência que anima a nossa necessidade do real.

Sobre a autora: Rachel Cusk é autora de nove romances – nomeados e galardoados com numerosos prémios –, três trabalhos de não ficção, uma peça de teatro e muitos pequenos ensai- os. Foi considerada pela revista Granta, em 2003, uma das melhores jovens romancistas britânicas. Estudou Inglês em Oxford e publicou o primeiro romance aos 26 anos, e os seus temas relacionados com o feminino e a sátira social mantiveram-se centrais na sua obra durante toda a década seguinte. Também os seus relatos autobiográficos sobre a maternidade e o divórcio foram em simultâneo inovadores e controversos. Mais recentemente, Rachel Cusk evoluiu para uma nova forma, que representa a experiência pessoal, evitando a subjetividade e o literalismo, e que se mantém liberta da convenção narrativa. Esse projeto transformou-se numa trilogia (Outline, Transit e Kudos). Outline, eleito um dos cinco melhores romances de 2015 pelo New York Times, foi publicado pela Quetzal, em 2017, com o título A Contraluz, a que se segue, agora, Trânsito.


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.