Home / Artigos / TAG | Calhamaços

TAG | Calhamaços

Esta TAG vem diretamente do Booktube, vista no canal Aprendiz de Leitor e Ser mais do que apenas. Vou considerar como calhamaço um livro com mais de 500 páginas e mostrar-vos as minhas escolhas para cada questão.

1 – Maior livro da sua estante que já leuThe Lord of the Rings, de J.R.R. Tolkien (1.184 páginas). Quem me conhece sabe o quanto este livro significa para mim. Lê-lo no original foi uma experiência fantástica que repetirei sem pensar duas vezes.

2 – Maior livro da sua estante que não leuA Sombra Alastra, de Robert Jordan (1.104 páginas). É o quarto volume da série “Roda do Tempo” e o último dos que foram publicados em Portugal. Ainda só li o primeiro da série.

3 – Calhamaço que tem medo de lerUlisses, de James Joyce (748 páginas). Não é bem medo, mas sem dúvida que é uma leitura intimidante. Falei sobre este tema num texto recente.

4 – Calhamaço que tem muita vontade de ler4 3 2 1, de Paul Auster (872 páginas). Li, há vários anos e ainda antes de ter o blogue, um livro deste autor de que gostei muito, O Livro das Ilusões. Li entretanto uma pequena autobiografia do autor que não me convenceu, mas quero sem dúvida voltar aos romances. Estou a contar ler 4 3 2 1 no final de 2018.

5 – Livro grande, capa lindaEu Confesso, Jaume Caubré (736 páginas). Os meus amigos da Roda dos Livros têm tecido grandes elogios a este autor, pelo que estou muito curiosa para pegar neste em particular, que é o único dele que tenho. Adoro a capa.

6 – Livro grande, capa feiaCoroa de Erva, de Colleen McCullough (1.097 páginas). Comprei o primeiro volume da série “Primeiro Homem de Roma” há vários anos, quando a Difel ainda existia. Fiquei muito arrependida de não ter comprado logo a série toda porque entretanto a editora faliu e agora são difíceis de encontrar, mesmo em segunda mão. Este Coroa de Erva é o segundo volume da série que consegui arranjar a um preço muito em conta, apesar de a capa não condizer com a do primeiro volume. É bem mais feinha.

7 – Calhamaço que tem vergonha por estar abandonado na estanteDom Quixote, de Miguel de Cervantes (912 páginas). Nesta questão, não vou considerar “abandonado” como um livro que tenha deixado por terminar, mas antes um que sinto já estar há demasiado tempo à espera para ser lido. Comprei esta edição nova a um preço muito convidativo e tenho quase a certeza que vou gostar muito quando finalmente lhe pegar.

8 – Calhamaço que leu e não lembra quase nada / ou que quer reler – O Olho do Mundo, de Robert Jordan (812 páginas). Esta questão vem na sequência da segunda. Já li este livro há muitos anos e, se quiser continuar a série, vou ter mesmo de reler o primeiro volume.

9 – Último calhamaço que leu – Jalan Jalan, de Afonso Cruz (656 páginas). E gostei muito.

10 – Último calhamaço que abandonou – A Imagem, Joel G. Gomes (586 páginas). Ganhei este livro num passatempo do Goodreads, mas abandonei-o ao fim de cerca de 100 páginas. Do que me lembro, a história não me estava a cativar. Ainda não voltei a pegar-lhe.

11 – Livro grande que leu muito rápido – Não Digas Nada, de Brad Parks (520 páginas). Esta foi uma das melhores leituras do meu 2017, lido praticamente em 2 dias. Não conseguia parar de ler!

12 – Livro grande que leu devagar – KL: A História dos Campos de Concentração Nazis, de Nikolaus Wachsmann (853 páginas). Gostei muito deste livro que traça a história da génese e ascensão destes campos como ferramenta do regime nazi.

13 – Calhamaço que deixou uma saudade imensa – A Montanha Mágica, de Thomas Mann (832 páginas). Foi a minha leitura preferida de 2017 e marcou-me muito como leitora. Conto relê-lo um dia e voltar a sentir-me igualmente cativada.

14 – Calhamaço que te fez chorar – O Rouxinol, de Kristin Hannah (504 páginas). Mais um leitura de 2017, que me fez chorar no fim, algo que é raro acontecer comigo.

15 – Próximos calhamaços (a lista de futuras leituras) – Estes são os calhamaços que estou a contar ler ao longo de 2018; o Moby Dick já está, como sabem, em andamento, bem como Royal Assassin e Manual para Mulheres de Limpeza.


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.