Novidade Quetzal | A Contraluz, de Rachel Cusk

ContraluzTítulo: A Contraluz
Autor: Rachel Cusk
Pág.: 232
Data de Lançamento: 07.04.2017

A Contraluz, de Rachel Cusk, chegou às livrarias a 7 de abril. Este é o primeiro volume de uma trilogia da qual se publicou recentemente, na língua original, o segundo volume, intitulado Transit. Rachel Cusk participará no festival literário LeV – Literatura em Viagem –, que terá lugar em Matosinhos, de 12 a 14 de maio. 

«Ponderou sobre o hábito, de toda a vida, de se explicar, e ponderou sobre o poder deste silêncio, cujo resultado era pôr as pessoas fora do alcance umas das outras. Ultimamente, desde o incidente – agora que as coisas se tinham tornado mais difíceis de explicar e que as explicações eram mais agrestes e sombrias – até os seus amigos mais íntimos tinham começado a dizer-lhe para parar de falar sobre aquilo, como se ao falar sobre aquilo ela fizesse com que aquilo continuasse a existir.»

Sinopse: Uma mulher chega a Atenas, no pico do verão, para lecionar um curso de escrita. Aí chegada, torna-se a audiência de uma cadeia de narrativas, à medida que as pessoas que vai encontrando lhe contam, à vez, a história das suas vidas. Começando com o vizinho do lado, no avião, durante o voo de ida – com as suas histórias de barcos desportivos e casamentos falhados –, os narradores falam dos seus amores, ambições, sofrimentos e perceção da vida do dia a dia. Com o calor abrasador e os ruídos da cidade em pano de fundo, a sequência de vozes vai tecendo uma complexa tapeçaria humana: a experiência da perda, a natureza da vida familiar, o difícil que é a intimidade. Primeiro volume de uma trilogia em que Rachel Cusk usa este novo artifício narrativo na sua obra: depois da sobre-exposição do eu nos livros anteriores, aqui, a figura de Faye esbate-se até à quase invisibilidade, a um contorno, transformando-se no veículo do que os outros dizem.

Sobre o autor: Rachel Cusk nasceu em 1967 e é autora de nove romances. Foi galardoada com o prémio Whitbread para primeiro romance, com o prémio Somerset Maugham e foi várias vezes finalista de outros tantos, como o Whitbread e o Orange. Em 2003 foi escolhida pela Granta como uma das melhores jovens romancistas..

mae-billboard

Sobre Célia

Tenho 38 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.