Home / 3/5 / Opinião: Brincar com Estranhos, de Richard Yates (Onze Tipos de Solidão)

Opinião: Brincar com Estranhos, de Richard Yates (Onze Tipos de Solidão)

Brincar com Estranhos leva novamente o leitor ao ambiente escolar, tal como o primeiro conto desta coletânea. Desta vez, a solitária é a professora é Miss Snell, uma rígida professora do 3.º ano. Narrada por um dos seus alunos, que recorda os tempos de infância, este conto revela a deceção que as crianças sentiram quando souberam que ela ia ser sua professora naquele ano letivo, uma vez que a sua má fama a precedia.

Com o avançar dos dias e das semanas, a rigidez de Miss Snell confirma-se, mais ainda quando comparada com a abertura e simpatia da outra professora do 3.º ano, Miss Cleary. Mas, curiosamente, o narrador partilha connosco a crescente simpatia com os métodos da professora, ainda que ela pareça sabotar constantemente (e inadvertidamente) a simpatia que vai conquistando.

Este conto fez-me refletir sobre afetos e a forma como por vezes não são percebidos por quem os recebe ou transmitidos da forma ideal por que os dá.

Classificação: 3/5 – Gostei


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.