Novidade Quetzal | A Descrição da Infelicidade, de W.G. Sebald

Descrição da InfelicidadeTítulo: A Descrição da Infelicidade
Autor: W.G. Sebald
Pág.: 216
Data de Lançamento: 18.11.2016

A Descrição da Infelicidade, do escritor alemão W.G. Sebald, chegou às livrarias no passado dia 18 de novembro, pela Quetzal Editores.

Este é um livro inédito em Portugal, publicado há 31 anos pela primeira vez na sua língua de origem, muito aguardado pelos leitores de Sebald. Consiste numa análise do ambiente psicológico que antecede e condiciona a escrita austríaca protagonizada por grandes nomes – como Stifter, Schnitzler, Kafka, Hofmannsthal, Canetti, Bernhard e Handke – e da ponte que a literatura estabelece entre a infelicidade e o consolo.

«A melancolia, a reflexão sobre a infelicidade consumada, nada tem a ver com o vulgar desejo de morte. É uma forma de resistência. E, sobretudo ao nível da arte, a sua função, está longe de ser meramente reativa ou reacionária. Quando ela, de olhar fixo, pensa uma vez mais no que nos arrastou até aqui, bem se vê que o impulso que leva ao desespero e o que leva ao conhecimento são agentes idênticos. A descrição da infelicidade traz em si a possibilidade de a superar.»

«Tão estranha quão convicente, assim é a força invulgar da linguagem de Sebald, a sua seriedade festiva, a sua maleabilidade, a sua precisão».
Susana Sontag

«W.G. Sebald é dotado de uma capacidade percetiva alucinantemente apurada».
Der Speigel

Autor de livros incontornáveis como Austerlitzt ou Os Anéis de Saturno, Sebald tem vindo a influenciar novas gerações de escritores, como Teju Cole ou Zia Haider Rahman.

Sinopse: «A Descrição da Infelicidade traz em si a possibilidade de a superar», escreve W.G. Sebald no prefácio deste livro. Acrescenta ainda que a reflexão sobre uma infelicidade consumada é também uma forma de resistência. Título inédito em Portugal, A Descrição da Infelicidade é uma apaixonante análise do ambiente psicológico que antecede e condiciona a escrita austríaca protagonizada por grandes nomes, como Stifter, Schnitzler, Kafka, Hofmannsthal, Canetti, Bernhard e Handke, entre outros; e da mediação da literatura – a ponte que a palavra impressa estabelece entre a infelicidade e o consolo.

Sobre o autor: W.G. Sebald nasceu em 1944, em Wertach, na Alemanha. Viveu desde 1970 em Norwich, no Reino Unido, onde foi docente de Literatura Alemã. Prosador e ensaísta, é autor de de livros que marcaram a literatura contemporânea, tendo sido galardoado com os prémios literários Mörike, Heinrich-Böll, Heinrich-Heine e Joseph-Breitbach. W.G. Sebald morreu em dezembro de 2001.

mae-billboard

Sobre Célia

Tenho 38 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.