Home / 4/5 / Opinião: Confissões | Kanae Minato

Opinião: Confissões | Kanae Minato

confissõesAutor: Kanae Minato
Título Original:
 告白 [Kokuhaku] (2008)
Editora: Suma de Letras
Páginas: 216
ISBN: 9789896651060
Tradutor: Carmo Vasconcelos Romão
Origem: Recebido para crítica
Comprar aqui (link afiliado)

Sinopse: Os seus alunos assassinaram a sua filha. Esta é a sua vingança.
Os seus alunos assassinaram a sua filha. Ela não quer justiça, só vingança.

Confissões é um romance narrado a várias vozes, magistralmente construído onde o suspense é mantido até o fim, quando as diferentes peças encaixam. Mas também é uma reflexão sobre o sistema educativo, os laços familiares, o comportamento humano, o amor e a vingança.

Opinião: Tomei a decisão consciente de partir para a leitura deste Confissões sem ler a sinopse ou saber o que quer que fosse acerca do enredo. A única referência que tinha é que provavelmente seria um livro perturbador, mas de resto esperava ser surpreendida.

Confissões é um romance contado a várias vozes que tenho dificuldade em catalogar. Talvez thriller psicológico lhe assente bem, mas são tantas as influências que o povoam que provavelmente se torna redutor tentar encaixá-lo num determinado género. Diria que o principal destaque é mesmo a quantidade de reflexões que suscita no leitor: até que ponto a pessoa em quem nos tornamos é influenciado pela forma como somos educados? Poder-se-á a violência juvenil atribuir em grande medida a fatores exógenos ao jovem ou é tudo muito mais complexo?

O assassinato de uma criança de 4 anos por dois adolescentes é o centro da trama, e ao longo do livro vamos conhecendo os pontos de vista de várias pessoas envolvidas: a mãe da criança, familiares, amigos e os próprios assassinos dão os seus testemunhos, num enredo que vai desvendando surpresas, enquanto joga com a perceção do leitor em relação àquilo que realmente se passou e aos juízos morais que poderá fazer.

A realidade presente no livro reflete em grande medida o país em que o enredo se desenvolve – o Japão -, e são várias as referências culturais, que, ainda assim, não criam problemas ao leitor no que respeita à pertinência dos temas abordados. Confissões cumpre a promessa perturbar o leitor, pela incredulidade e o choque perante o crime na juventude, mas também pela reflexão acerca da vingança e do seu (possível) poder redentor. Recomendado.

Penso que nós, gente vulgar, talvez tenhamos esquecido a verdade básica: que não temos o direito de julgar os outros.

Classificação: 4/5 – Gostei Bastante


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.