Home / Novidades / Novidade Bertrand | À Margem – A Minha Vida na Intriga Internacional, de Frederick Forsyth

Novidade Bertrand | À Margem – A Minha Vida na Intriga Internacional, de Frederick Forsyth

91f2d98d-f9f0-4dd1-a5ba-84bcc97a891eTítulo: À Margem – A Minha Vida na Intriga Internacional
Autor: Frederick Forsyth
Pág.: 368
Data de Lançamento: 15.07.2016

Na última sexta-feira chegou às livrarias «À Margem – A Minha Vida na Intriga Internacional», o livro de memórias de Frederick Forsyth que revela as suas aventuras emocionantes ao longo da sua carreira como espião.

Durante mais de 40 anos, Frederick Forsyth escreveu livros sobre espionagem e intriga e, agora, chega um dos livros mais aguardados pelos leitores: a sua história. Em «À Margem – A Minha Vida na Intriga Internacional», o autor conta a sua experiência como piloto da Royal Air Force, jornalista internacional, escritor e espião, passando por situações de enorme perigo ocorridas em períodos marcantes do século XX.

Com um enorme reconhecimento internacional, Frederick Forsyth escapou por pouco à ira de um traficante de armas em Hamburgo, foi metralhado durante a guerra civil da Nigéria e aterrou na Guiné-Bissau a meio de um sangrento golpe de Estado, entre muitos outros episódios igualmente fascinantes.

«A tudo isto assisti de dentro, mas estive sempre à margem», afirma o autor no prefácio de «À Margem – A Minha Vida na Intriga Internacional». «Durante anos rejeitei sugestões para escrever uma autobiografia. E continuo a fazê-lo. Isto não é a história de uma vida e muito menos uma justificação pessoal. Mas tenho consciência de que estive menos em demasiados lugares e que vi demasiadas coisas: umas divertidas, outras medonhas, umas comoventes, outras assustadoras.»

Sinopse: Frederick Forsyth viu tudo. E viveu para contar.
Aos dezoito anos, Forsyth foi o piloto mais jovem a entrar na Royal Air Force.
Aos vinte e cinco, foi destacado para Berlim Oriental como jornalista durante a Guerra Fria.
Antes dos trinta, estava em África a fazer a controversa cobertura da guerra civil mais sangrenta de que há memória.
Passados três anos, sem dinheiro e sem trabalho, escreveu o seu primeiro romance, aquele que haveria de mudar tudo: Chacal. Nunca olhou para trás.
Forsyth viveu em primeira mão alguns dos momentos mais emocionantes do século passado e viajou pelo mundo, uma e outra vez ao serviço (secreto) de Sua Majestade. Foi baleado, foi preso, foi até seduzido por uma agente secreta.
Esta é a sua história.

O autor: Frederick Forsyth tem uma vida cheia de ação, à semelhança do que sucede nos seus livros. Aos 19 anos tornou-se o piloto mais jovem da Royal Air Force, mas depois decidiu seguir uma carreira no jornalismo e juntou-se à Reuters, tendo vivido na Europa continental durante quatro anos. Em 1965 começou a trabalhar na BBC e foi enviado como correspondente de guerra para o Biafra. Em 1969, escreveu o seu primeiro livro, Chacal, baseado na sua experiência como repórter da Reuters em França. Este livro vendeu mais de 10 milhões de exemplares até ao momento e foi adaptado ao cinema. A partir de então, Frederick Forsyth tornou-se um dos grandes nomes do thriller internacional. Na sua escrita, o autor investiga minuciosamente e usa as suas experiências pessoais e profissionais.


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.