Home / Eventos / Instruções para Voar, baseado num texto inédito de Lídia Jorge, estreia sexta-feira, dia 18, no Teatro da Trindade

Instruções para Voar, baseado num texto inédito de Lídia Jorge, estreia sexta-feira, dia 18, no Teatro da Trindade

9c1778b4-5725-4164-a241-4d1efa9e5799Instruções para Voar” é um texto inédito de Lídia Jorge, para Teatro, cuja estreia está marcada para a próxima sexta-feira, dia 18, no Teatro da Trindade, em Lisboa. Escrito a convite da ACTA – A Companhia de Teatro do Algarve – e concebida no âmbito do Programa Pegada Cultural – Artes e Educação/Cultural Footprint Program, a peça conta com encenação de Juni Dahr, actriz e encenadora da companhia norueguesa Visjoner Teater, e cenografia de Jean-Guy Lecat, e, também, com a colaboração do coro dos alunos do Curso de Artes e Espectáculos da Escola Secundária Tomás Caldeira.

Instruções para Voar” conta-nos a história de Emil e Laura, representados por Luís Vicente e Elisabete Martins, dois desconhecidos que se cruzam num espaço de ninguém, defendendo cada um em face do outro a razão limite que os conduziu àquele lugar. Duas vidas distintas, dois nómadas contemporâneos que se confrontam face ao mesmo destino, tendo permanentemente presente a figura maternal – elemento central no desenvolvimento da narrativa dramática.

A peça estará em exibição nos dias 18, 19, 23, 24 e 26 de Março às 21h30 e às 17h00 nos dias 20 e 27 do mesmo mês. E foi publicada em livro, pela Dom Quixote, que o colocará à venda no próprio Teatro da Trindade.

De referir, por outro lado, que o novo livro de contos de Lídia Jorge, O Amor em Lobito Bay, será editado no próximo mês de Abril.

Lídia Jorge é uma escritora representatativa da Geração pós Revolução. O seu livro de estreia, O Dia dos Prodígios, publicado em 1980, tem sido considerado um marco na nova fase da Literatura Portuguesa Contemporânea. A autora tem publicado romances, contos, livros para a infância, teatro e ensaio. Os seus livros têm recebido os principais prémios nacionais, na categoria do romance, e vários internacionais. Entre eles, a primeira edição do Albatros Prize by Günter Grass Foundation, pelo conjunto da sua obra. De igual modo lhe foi atribuído, no final de 2014, o Prémio Luso-Espanhol de Arte e Cultura. A Costa dos Murmúrios, o livro que iniciou a abertura do espaço internacional à obra da autora, foi adaptado ao cinema por Margarida Cardoso. O seu mais recente romance, Os Memoráveis, publicado em Março de 2014, tem sido considerado como uma poderosa metáfora da deriva portuguesa contemporânea.

Fonte: Direção Comunicação Grupo Leya


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.