Home / 2/5 / [Opinião] The Secrets of Sir Richard Kenworthy, de Julia Quinn

[Opinião] The Secrets of Sir Richard Kenworthy, de Julia Quinn

21070448Autor: Julia Quinn
Ano de Publicação: 2015
Série: Smythe-Smith Quartet #4
Páginas: 400

Sinopse: Sir Richard Kenworthy has less than a month to find a bride. He knows he can’t be too picky, but when he sees Iris Smythe-Smith hiding behind her cello at her family’s infamous musicale, he thinks he might have struck gold. She’s the type of girl you don’t notice until the second—or third—look, but there’s something about her, something simmering under the surface, and he knows she’s the one. Iris Smythe–Smith is used to being underestimated. With her pale hair and quiet, sly wit she tends to blend into the background, and she likes it that way. So when Richard Kenworthy demands an introduction, she is suspicious. He flirts, he charms, he gives every impression of a man falling in love, but she can’t quite believe it’s all true. When his proposal of marriage turns into a compromising position that forces the issue, she can’t help thinking that he’s hiding something . . . even as her heart tells her to say yes.
  

Opinião: The Secrets of Sir Richard Kenworthy é o quarto (e último) volume da série Smythe-Smith, um spin-off da série mais famosa da autora, e que se encontra a ser publicada em Portugal, os Bridgertons. Comecei-a na expectativa de encontrar nos Smythe-Smith os novos Bridgertons, mas os três primeiros volumes foram uma desilusão nesse sentido (e noutros também). Não é que tenham sido maus livros, mas ficaram definitivamente aquém das expectativas. E já que cheguei até aqui, achei que não perdia grande coisa em ler o quarto e último livro da série.

Sir Richard Kenworthy necessita de arranjar esposa, e depressa; os motivos para esta busca não são revelados ao leitor e são o que dá origem ao título do livro. Kenworthy decide assistir ao famoso musical dos Smythe-Smith e é aí que conhece Iris, que decide ser uma excelente candidata às suas pretensões. Os dois conhecem-se e ao fim de muito pouco tempo ele decide pedi-la em casamento; Iris suspeita que existe alguma coisa por detrás de tão repentino pedido, mas vê-se obrigada a aceitar porque os dois são encontrados numa situação comprometedora. 

Eu tive um grande problema com este livro, que foi o não ter gostado do protagonista da história. Achei-o manipulativo, frio e interesseiro e quando finalmente os seus motivos são revelados já estava tão longe de o achar com boas intenções que me foi difícil entendê-lo como uma pessoa intrinsecamente boa. Na minha opinião, teria funcionado melhor se as intenções fossem inicialmente duvidosas e, por força dos sentimentos por Iris, se tivesse redimido – acho que teria tornado a personagem infinitamente mais interessante. Depois, não consigo perceber como é que Iris, sentindo que algo de muito errado se passava, ainda assim se apaixona por Richard. 

No final de contas, acho que este não é o melhor esforço da autora. O livro tem algum interesse, especialmente na parte inicial, um pouco por força da curiosidade por saber o que estava por detrás das intenções de Richard, mas acaba por perder o gás e revelar-se uma desilusão. Não acho que a série Smythe-Smith tenha algum volume realmente bom; para mim ficam todos por volta da mediania, a milhas de distância do carisma e humor dos Bridgertons. É pena.

Classificação: 2/5 -OK


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.