Home / Das palavras às imagens / Das Palavras às Imagens (33)

Das Palavras às Imagens (33)

SVOD-L-The-Talented-Mr-Ripley

 

A existência do filme The Talented Mr. Ripley foi fundamental para ter lido o livro de Patricia Highsmith. Li-o no mês passado e gostei bastante, por isso achei que agora era uma boa altura para finalmente ver o filme de 1999, realizado por Anthony Minghella. Devo dizer que já tinha visto deste realizador The English Patient (há muitos anos, pouco me recordo da história) e Cold Mountain (que adorei, bem como o livro de Charles Frazier). Portanto, tudo se parecia conjugar para estar perante a perspetiva de um par de horas bem passado, e felizmente foi isso que aconteceu.

 

Como tenho ainda os detalhes do livro bem presentes, foi-me fácil detetar alguns desvios relativamente à obra original. A maioria deles não tem praticamente relevância e o mais provável é que tenham sido considerados a bem da obra cinematográfica, mas houve uma alteração em particular que penso afetar a perspetiva do espetador em relação a quem é Tom Ripley, quando comparada com a perspetiva do leitor. Sem querer revelar muito do enredo para quem não conhece a história, direi apenas que essa alteração se prende com a intencionalidade das ações de Tom Ripley; a verdade é que no livro ele é mais frio e calculista, enquanto que no filme parece haver uma tentativa de humanização da personagem, da criação de conflitos emocionais que expliquem as suas ações. E, para ser muito sincera, isto não me incomoda. Acredito que tenha funcionado melhor assim, numa experiência que é em muita coisa diferente de ler um livro. 

 

Deixando as comparações de lado, é um filme muito bom. Excelentes interpretações de Matt Damon no papel principal e de Jude Law como Dickie Greenleaf, sem esquecer a magnífica Cate Blanchett, que brilha onde quer que apareça. Só não gostei muito da Gwyneth Paltrow como Marge, mas admito que esta sensação com a atriz já vem de trás. O filme tem um ritmo bastante equilibrado, consegue criar a mesma sensação de suspense que o livro, e esse suspense dá uma ajuda valiosa para que o espetador se mantenha sempre interessado no desenrolar do filme. Recomendo!

 


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.