Home / Cinema / Livros nos Óscares 2015

Livros nos Óscares 2015

Se há coisa que não me posso considerar é cinéfila. Gosto de ver um bom filme, de vez em quando, mas não tenho o bichinho dentro de mim. Para terem uma ideia, em 2014 vi 26 filmes e este ano apenas um. Mas gosto imenso da cerimónia anual dos Óscares, que já há vários anos sigo com bastante interesse, tendo inclusive visto em direto algumas vezes. No ano passado consegui, pela primeira vez, ver todos os filmes nomeados para a categoria “Melhor Filme” antes da cerimónia e este ano queria ver se conseguia repetir a façanha, até porque “só” temos 8 nomeados este ano. Um já foi, e não gostei mesmo nada. Falo do The Grand Budapest Hotel, do Wes Anderson, que é já a segunda tentativa que faço com este realizador, depois de Moonrise Kingdom. Visualmente é muito bem conseguido, mas as histórias e as personagens aborrecem-me de morte, o que fazer? Não se pode agradar a todos. Mas já me estou a dispersar um pouco relativamente ao objetivo deste post, que é referir que filmes nomeados foram realizados a partir de histórias originalmente publicadas em livros.

 

Dentro da categoria Melhor Filme, temos American Sniper (Sniper Americano), realizado por Clint Eastwood e adaptado da autobiografia de Chris Kyle Sniper Americano: Autobiografia do Atirador Especial Mais Letal da História, já publicado em Portugal pela editora Vogais. The Imitation Game (O Jogo da Imitação) é outra adaptação a partir de um livro, desta vez a biografia Alan Turing: The Enigma, de Andrew Hodges, que não está publicado em Portugal. Por fim, The Theory of Everything (A Teoria de Tudo) é adaptado a partir do livro Viagem ao Infinito, de Jane Hawking, já publicado recentemente em Portugal pela Marcador. 

 

oscares1

 

Dentro das categorias de representação, e falando apenas dos livros ainda por referir, temos nomeada para Melhor Atriz Rosamund Pike, no seu inesquecível papel de Amy em Gone Girl (Em Parte Incerta), num livro de Gillian Flynn publicado em Portugal pela Bertrand. Também nomeada foi Julianne Moore, no papel principal em Still Alice (O Meu Nome é Alice), num livro de Lisa Genova inicialmente publicado pela editora Caderno, e que comentei aqui, e agora republicado pela Lua de Papel com o mesmo título do filme e capa alusiva ao mesmo. Reese Witherspoon foi também nomeada pelo seu papel em Wild (Livre), baseado no livro de Cheryl Strayed publicado no nosso país pela Editorial Presença.

 

oscares2

 

Em categorias mais secundárias, encontramos Inherent Vice (Vício Intrínseco), adaptado do livro homónimo de Thomas Phyncon e publicado pela Bertrand, nomeado para Melhor Argumento Adaptado. Para Melhor Filme de Animação foi nomeado The Boxtrolls (Os Monstros das Caixas), baseado no livro de Alan Snow, publicado em Portugal pela Editorial Presença. Na categoria Melhor Edição de Som, aparece The Hobbit: The Battle of the Five Armies (O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos), que é a terceira parte da “adaptação” do conhecido livro de Tolkien, publicado pela Europa-América (que as aspas não firam suscetibilidades, mas para mim estes filmes são apenas “baseados em” e não propriamente adaptações do livro – e, apesar de estes prémios valerem o que valem não deixa de ser sintomático este filme ter apenas esta nomeação). Para terminar, Unbroken (Invencível), adaptado do livro de Laura Hillenbrand, publicado pela Dom Quixote, foi também nomeado na mesma categoria.

 

oscares3

 

E vocês, já leram alguns destes livros ou viram alguns destes filmes?


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.