Home / 2/5 / [Opinião] O Trono de Jade, de Naomi Novik

[Opinião] O Trono de Jade, de Naomi Novik

5462302Autor: Naomi Novik
Título Original:
Throne of Jade (2006)
Série: Téméraire #2
Editora: Editorial Presença
Páginas: 327
ISBN: 9789722339841
Tradutor: Afonso Arouca
Origem: Comprado

Sinopse: Will Laurence e o seu magnífico Téméraire encontram-se em grandes apuros. Na longínqua China, descobriu-se finalmente que o ovo destinado a Napoleão caiu nas mãos erradas, e agora uma imponente embaixada deslocou-se à Grã-Bretanha e não pretende ir-se embora sem recuperar um dos seus dragões mais raros e valiosos. O governo britânico não pode arriscar a ver a superpotência asiática aliar-se aos franceses, mesmo que isso lhe custe a sua arma mais preciosa. Com o que não contava era com a recusa de Laurence e Téméraire – e todos sabemos o que pode acontecer quando um dragão como ele se enfurece. A única solução parece ser enviá-los a ambos para o Extremo Oriente, e assim começará uma viagem repleta de intrigas e descobertas alarmantes. Mas, se esta lhes parecerá um pesadelo, não será nada comparada com aquilo que estão prestes a encontrar na corte do Imperador… Neste novo volume, as cenas de acção serão ainda mais espantosas, o enredo ainda mais surpreendente e a mistura de fantasia e história ainda mais apelativa. Conseguirá o leitor acompanhá-los nesta aventura?

Opinião: O primeiro volume da série Téméraire não me convenceu totalmente: se, por um lado, achei muito boa a premissa do livro, a escrita competente e o worldbuilding bem conseguido, por outro o desenvolvimento das personagens e o próprio enredo acabaram por deixar a desejar, isto apesar de considerar que a relação entre o dragão Téméraire e o seu aviador, Laurence, são o ponto alto do livro. Por isso, a expectativa em relação ao segundo volume era alguma, a fim de avaliar se valeria a pena continuar ou não a série.

Depois de descoberta a identidade de Téméraire, e de sabermos que ele é um dragão do tipo Celestial, espécie chinesa raríssima e valiosa, é com naturalidade que o enredo deste segundo volume se inicia com a visita de um príncipe chinês a Inglaterra a fim de resgatar um dragão que originalmente pertencia ao seu país. Isto implicaria o afastamento de Laurence do dragão, algo contra o qual ambos lutam. Acaba por se chegar a um meio-termo, e decide-se que Téméraire deverá rumar à China, mas com Laurence a fazer-lhe companhia.

Boa parte do livro é passada durante a viagem marítima entre Inglaterra e Índia, que acaba por incluir algumas peripécias interessantes, conflitos entre os tripulantes e alguns recuos e avanços na relação entre o dragão e o seu aviador. A chegada à China tem vários pontos interessantes, nomeadamente mais desenvolvimentos na ascendência de Téméraire e também alguma intriga política.

Demorei praticamente duas semanas a ler metade deste livro, o que por si só é revelador do (pouco) interesse que me despertou. Dei por mim a arrastar a leitura: lia duas ou três páginas e só me apetecia fechar o livro e ir fazer outra coisa qualquer. Acabei por terminar o livro mais por teimosia do que por outro motivo.

É verdade que Naomi Novik escreve bem, mas desta vez não tive interesse suficiente no enredo para tolerar o seu estilo floreado e lento. Desta vez, achei Laurence uma personagem ainda menos cativante do que no primeiro volume e houve poucos pontos de contacto comigo, como leitora. A relação entre ele e Téméraire continua a ser um dos trunfos do livro, mas de certo forma perdeu um pouco de novidade.

No final de contas, acabou por ser um livro que me deixou indiferente. Falhou em cativar-me a diversos níveis e aquilo que achei interessante não foi suficiente para poder dizer que gostei do que li ou para querer continuar esta série. É pena.

Classificação: 2/5 – OK


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.