Home / 4/5 / [Opinião] A Ilha Debaixo do Mar, de Isabel Allende

[Opinião] A Ilha Debaixo do Mar, de Isabel Allende

Autor: Isabel Allende
Título Original: La Isla Bajo el Mar (2009)
Editora: Inapa CRT
Páginas: 512
ISBN: 9789896810009
Tradutor: Jorge Fallorca
Origem: Comprado

Sinopse: Para quem era uma escrava na Saint-Domingue dos finais do século XVIII, Zarité tinha tido uma boa estrela: aos nove anos foi vendida a Toulouse Valmorain, um rico fazendeiro, mas não conheceu nem o esgotamento das plantações de cana, nem a asfixia e o sofrimento dos moinhos, porque foi sempre uma escrava doméstica. A sua bondade natural, força de espírito e noção de honra permitiram-lhe partilhar os segredos e a espiritualidade que ajudavam os seus, os escravos, a sobreviver, e a conhecer as misérias dos amos, os brancos. Zarité converteu-se no centro de um microcosmos que era um reflexo do mundo da colónia: o amo Valmorain, a sua frágil esposa espanhola e o seu sensível filho Maurice, o sábio Parmentier, o militar Relais e a cortesã mulata Violette, Tante Rose, a curandeira, Gambo, o galante escravo rebelde… e outras personagens de uma cruel conflagração que acabaria por arrasar a sua terra e atirá-los para longe dela. Quando foi levada pelo seu amo para Nova Orleães, Zarité iniciou uma nova etapa onde alcançaria a sua maior aspiração: a liberdade. Para lá da dor e do amor, da submissão e da independência, dos seus desejos e os que lhe tinham imposto ao longo da sua vida, Zarité podia contemplá-la com serenidade e concluir que tinha tido uma boa estrela.

Opinião: A primeira vez que tentei ler Isabel Allende, não passou disso mesmo, uma tentativa. Desta vez, no entanto, comecei e acabei a leitura, pese embora as dificuldades iniciais. Sim, confesso, por um lado, não estava preparada para o estilo narrativo da autora, e, por outro, as histórias contadas na primeira pessoa nem sempre me conseguem prender. Ainda assim, no cômputo geral, posso dizer que o livro/estória me satisfez e recomendo-a a quem gostar da autora ou adorar romances históricos.

A narrativa inicia-se em Saint-Domingue (actual Haiti), no séc. XVIII e tem como pano de fundo essencialmente o tema da escravatura. A personagem principal é Zarité, uma escrava, através de quem vamos conhecendo a região, as modas e costumes da época e a difícil vida de quem se vê privado de um bem tão precioso como é a Liberdade. O seu percurso de vida, que a própria nos conta, intercalando com a voz do narrador, leva-nos a conhecer um vasto rol de personagens, cujos dilemas, dissabores e lutas acompanhamos com interesse. Independentemente do lado em que se está, cada personagem tem um objectivo, pelo qual, pouco a pouco, o próprio leitor se vai deixando cativar. A personagem principal, em particular, e o núcleo das personagens, no geral, estão muito trabalhadas pela autora, que não descurou quase nenhum pormenor, o que apaixona e estimula uma maior ligação entre leitor e estas.

O principal ponto negativo d’A Ilha debaixo do Mar reside, na minha opinião, no início, o qual não só é muito abrupto como também é recheado de informação. Como tal, a leitura torna-se menos fluida e exige maior concentração/tempo. Contudo, aos poucos, o leitor vai-se embrenhando na narrativa, e nas pequenas histórias paralelas, e o interesse renova-se. Com uma linguagem simples, e oferecendo sempre duas perspectivas (a do narrador e de Zarité) sobre os acontecimentos, o leitor viaja até ao Haiti, passando por França e Nova Orleães, sofrendo, rindo e lutando como os personagens por um futuro melhor e mais justo. Recomendo vivamente. – Cristina

Classificação: 4/5 – Gostei Bastante 


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.