Home / Novidades / [Lançamento] A Lâmina

[Lançamento] A Lâmina

Como devem ter notado se acompanham este blogue frequentemente, de há uns tempos para cá não temos dado destaques a novos lançamentos. Isso deve-se, tal como tinha explicado há um tempo, ao facto de isso já ser feito por inúmeros blogues e não querer inundar este blogue de informação que não só pode ser facilmente encontrada noutros locais como muitas das vezes não nos interessa particularmente a nível literário.

Pegando no tema do interesse que alguns livros suscitam e nas ideias que a White Lady nos deu quando escreveu o seu Leitor Convidado, achei que seria boa ideia fazer de vez em quando posts parachamar a atenção para algumas novidades literárias no nosso país que considero interessantes, explicando porquê. Não deixa de ser divulgação, mas a ideia é que seja uma divulgação personalizada e desinteressada.

Para começar, queria chamar a atenção para uma novidade da Gailivro que está prevista para o mês de Julho: A Lâmina, de Joe Abercrombie.

 

 

Não vou comprar a edição portuguesa, uma vez que já tenho a versão original – e, caso a leitura me agrade, pretendo fazer o resto da colecção também em inglês. Decidi fazer esta aquisição no ano passado tendo por base opiniões bastante entusiásticas da blogosfera internacional e a comparação feita aos livros de George R.R. Martin. Se vou gostar ou não, ainda estou para saber, mas as expectativas são boas. Quando soube que o livro ia ser publicado em Portugal, fiquei contente, mas não gosto nada da capa… Prefiro muito mais a original, que tem uns relevos dourados que não se notam na imagem seguinte.

 

 

Deixo ainda o link para a página do livro no Goodreads, onde poderão ler algumas opiniões de leitores. A sinopse em português foi traduzida por mim uma vez que a da Gailivro ainda não está disponível.

Logen Ninefingers, bárbaro infame, ficou finalmente sem sorte. Apanhado no meio de demasiadas contendas, está prestes a tornar-se um bárbaro morto – deixando para trás nada mais que más canções, amigos mortos e muitos inimigos felizes.
Nobre, oficial ousado e modelo do egoísmo, o Capitão Jezal dan Luthar não tem nada mais perigoso em mente do que “depenar” os seus amigos em jogos de cartas e sonhar com a glória no círculo de esgrima. Mas a guerra floresce, e nos campos de batalha do Norte gelado, luta-se de acordo com regras completamente sangrentas.
O Inquisidor Glokta, um aleijado que se transformou em torturador, gostaria de pouco mais do que ver Jezal dentro de um caixão. Mas Glokta odeia toda a gente: acabar com a traição na União, confissão a confissão, deixa pouco espaço para a amizade. O seu último rasto de cadáveres levou-o ao coração apodrecido do governo, se conseguir ficar vivo o tempo suficiente para o seguir.
Acrescente-se o feiticeiro Bayaz. Um velho careca com mau feitio e um assistente patético, podia ser o Primeiro dos Magi, podia ser uma fraude espectacular, mas o que quer que seja, está prestes a tornar as vidas de Logen, Jezal e Glokta muito mais difíceis.
Conspirações assassinas vêm à superfície, as vinganças estão prestes a concretizar-se, e a linha entre herói e vilão é suficientemente aguçada para derramar sangue. Imprevisível, viciante, perversamente engraçado e cheio de personagens inesquecíveis,
The Blade Itself é uma fantasia negra com a lâmina afiada.


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.