Home / Booking Through Thursday / [Booking Through Thursday] Vida Real

[Booking Through Thursday] Vida Real

Parafraseando a questão de uma amiga no seu mural do Facebook: “Como é que um rapaz adolescente que vai trabalhar com as mãos alguma vez utilizará a Literatura no seu trabalho”?


Vou orientar as minhas considerações sobre esta questão para o estudo de literatura portuguesa na escola e abordar, inevitavelmente, a temática das leituras obrigatórias.

 

Mas começando pela questão que nos é colocada e que tanto pode ser em relação à literatura como a outra coisa qualquer: a verdade é que quase todos nós nos questionámos, fosse na escola ou na universidade, para que raio é que estávamos a perder tempo a estudar determinado tema que quase de certeza não ia servir para nada no nosso dia-a-dia da vida adulta. Agora que lá cheguei, admito que, de facto, houve muita coisa que não me serviu para grande coisa na prática. Mas, em especial na escola, é importante que se proporcione aos alunos uma visão das várias áreas da vida, para que possam aprender com o objectivo de… aprender e alargar horizontes.

 

No que se refere à literatura em particular: tenho a sensação (sem grande base de sustentação para além da minha intuição, admito) que a maioria dos adolescentes não se interessa ou sequer lê os livros de leitura obrigatória no secundário. Muito já se disse acerca da adequação dos textos escolhidos. Acredito que existam jovens com 17/18 anos que conseguem apreender estas obras em toda a sua magnitude, mas são certamente a minoria. Acho que é difícil encontrar um equilíbrio entre livros que cativem os jovens para a leitura e a necessária leitura de coisas de grandes nomes da literatura portuguesa. Talvez a forma como estes livros são abordados e estudados também não seja a ideal… Já li algumas coisas sobre o assunto e penso que um dos truques é proporcionar aos jovens livros que os façam perceber tudo o que de bom a leitura pode trazer, e mesmo que esses livros não sejam grandes obras fazem parte de um percurso que todos percorremos, em maior ou menor grau, e que nos ajudaram a evoluir em termos de exigência quanto ao que lemos.

 

Muita coisa fica por dizer, mas esta é, em linhas gerais, a minha opinião 😉

 


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.