Home / Blogue / [Blogue] Balanço de 2010

[Blogue] Balanço de 2010

E aqui está o já o habitual balanço anual de leituras. Em termos meramente estatísticos (n.º de livros e n.º de páginas) foi muito semelhante a 2009: 112 livros no total (menos um), mas mais páginas lidas (300 a mais). Considero que foi um ano de boas e variadas leituras, mas quando penso nisso as verdadeiramente marcantes não foram assim tantas quanto isso, e é por isso que farei apenas um top dos 10 livros que mais gostei de ler (ao contrário dos 20 do ano passado).

 

 

1 – O Jardim dos Segredos, Kate Morton
Apesar de ainda só ter lido dois livros desta escritora australiana, é o suficiente para dizer que é já uma das minhas preferidas. Já tinha ficado encantada com O Segredo da Casa de Riverton, mas este livro demonstra ainda melhor a musicalidade da sua escrita e a habilidade como contadora de histórias. Com múltiplos segredos, mistérios e emoções, O Jardim dos Segredos é um livro para saborear lentamente, com uma história que dificilmente esquecerei.

2 – Ensaio Sobre a Cegueira, José Saramago
Foi a minha estreia com o Nobel português, e logo com um livro marcante. Ensaio Sobre a Cegueira é um livro que angustia e que nos faz pensar profundamente na sociedade de consumo rápido em que vivemos. A isto adicione-se uma escrita peculiar, imagem de marca do autor, que pessoalmente adorei.

3 – O Décimo Terceiro Conto, Diane Setterfield
Uma escrita belíssima que se conjuga com um enredo misterioso, muito ao estilo do que a Kate Morton nos oferece. Parece que este tipo de livros faz o meu género 😉

4 – A Demanda do Visionário, Robin Hobb
Volume final da Saga do Assassino, que marca pelo seu final agridoce. Não será um livro perfeito, mas termina aqui a viagem fascinante pelos Seis Ducados, juntamente com Fitz. Adoro a escrita da autora e foi com pena que vi a série terminar. Fica o consolo por saber que serão publicados mais livros dela e que neste ano fará companhia aos leitores portugueses.

5 – Os Homens que Odeiam as Mulheres, Stieg Larsson
Completamente viciante. Foi dos raros livros que, em 2010, me tiraram o sono por não me apetecer pousá-lo na mesa de cabeceira. Um enredo policial que intriga o leitor, personagens muito cativantes e uma escrita agradável são os ingredientes que o fazem aparecer neste top.

6 – A Sociedade Literária da Tarte de Casca de Batata, Mary Ann Shaffer e Annie Barrows
Ternurento, é como descreveria este livro numa palavra. Escrito sob a forma epistolar, faz-nos recuar à época da 2.º Guerra Mundial e à peculiar situação da ilha de Guernsey. Um conjunto de personagens vívidas e marcantes que compõem um enredo emocionante.

7 – O Deus das Moscas, William Golding
Um clássico da literatura, que marca pelo carácter inquietante e pelas reflexões que provoca sobre a natureza humana e sobre a vivência em sociedade.

8 – Admirável Mundo Novo, Aldous Huxley
A que me faltava ler das mais famosas distopias. Proporciona interessantes reflexões sobre a estupidificação a que a nossa sociedade actual está sujeita e à importância de pensarmos por nós próprios.

9 – Silver Bay – A Baía do Desejo, Jojo Moyes
Um livro emocionante que reafirmou o meu gosto pelos livros desta autora. Tendo como pano de fundo a preocupação com as questões ambientais, conta a história de pessoas a quem o amor lhes permitiu redescobrirem-se a si próprias.

10 – As Serviçais, Kathryn Stockett
Um livro que, ao falar sobre desigualdades, nos permite conhecer a força dos pequenos gestos. Personagens que nos marcam pela ternura e que nos fazem ter esperança na bondade e amizade entre as pessoas.

 

Em relação aos objectivos que tinha traçado para 2010:
- Ler pelo menos 100 livros – objectivo alcançado
– Igua­lar ou ultra­pas­sar o número de livros de auto­res por­tu­gue­ses lidos em 2009 (oito) – objectivo alcançado, li 18 livros de autores portugueses
– Ler, pelo menos, 10 clás­si­cos (con­si­de­ra­rei clás­si­cos livros escri­tos há mais de 50 anos) – objectivo alcançado, li 15 livros escritos há mais de 50 anos

 

Outras curiosidades:
– Autor mais lido em 2010: Charlaine Harris (4 livros)
– Livro com mais páginas: Anna Karénina (832)
– Mês com maior número de livros lidos: Dezembro (14) – foi também o mês com maior número de páginas lidas
– Total de páginas lidas: 35.118 (cerca de 97 por dia)

 

Para 2011, não vou quantificar objectivos de leitura. Vou apenas dizer que será um ano em que vou reler algumas coisas de que gostei muito – já estou a reler o 1.º volume das Crónicas de Gelo e Fogo, de George R.R. Martin, em preparação para a série televisiva, e conto também conseguir reler O Senhor dos Anéis, desta vez na versão original, bem como Os Maias. Vou tentar comprar muito menos livros e utilizar bastante a biblioteca – já comecei em Dezembro e posso dizer que estou espantada pela quantidade de livros recentes disponíveis nas BLX. Recomendo a quem estiver perto e puder utilizar. E também quero ver se em 2011 faço pelo menos dois meses temáticos.

No que diz respeito ao blogue, 2010 foi um ano em que continuámos a receber apoio de várias editoras, a quem muito agradeço a atenção. A partir de determinada altura, considerei que estava a dedicar demasiado do meu tempo à leitura dos livros que nos enviavam e que nem sempre eram muito do meu agrado, enquanto ia deixando para trás livros que queria mesmo ler, muitos deles fazendo parte da minha biblioteca pessoal, e por isso decidi abrandar o ritmo. Por outro lado, a divulgação de novidades também se reduziu não só porque já existem muitos blogues a fazê-lo (e bem), mas também porque este blogue é essencialmente de opinião literária. Continuamos a divulgar as novidades na nossa página de fãs do Facebook. Os passatempos que vínhamos fazendo, na sua grande maioria com o apoio da Editorial Presença, cessaram porque aparentemente a editora se desinteressou deste espaço.

Aproveito a deixa para dizer algumas coisas acerca das colaborações entre blogues literários amadores e editoras. Acho que um livro é um preço muito baixo a pagar para a visibilidade que tem este tipo de divulgação, especialmente se se tratar de um blogue já muito visitado. Isto quer dizer que as editoras têm muito mais a ganhar do que as pessoas que têm o trabalho de ler, escrever uma opinião e muitas vezes tratar da logística de organizar um passatempo – que dá mais trabalho do que parece. Apesar de nunca ter sofrido qualquer pressão para que as opiniões fossem em determinado sentido, algumas vezes surgiram exigências a nível da data ou forma dos posts que deveríamos publicar – o desinteresse que referi da parte da Presença surgiu após ter recusado uma “proposta” nestes moldes. Cheguei à conclusão que desejo que este blogue seja sempre um reflexo de quem o faz e não um espelho da vontade de terceiros.  O objectivo principal é partilhar o gosto pela leitura, sem quaisquer obrigações ou espartilhos. Para finalizar esta pequena reflexão, deixo o meu agradecimento a todas as editoras que se mostraram compreensivas face ao meu desejo de abrandar a leitura de novidades e que nos deixaram a porta aberta para colaborações futuras.

Bom ano de leituras para todos! 😉

Célia


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.