[Blogue] Interview questions for bloggers to answer

Um dos melhores blogues literários estrangeiros deixou o desafio*, vi a referência no Rascunhos e achei interessante, pelo que aqui ficam as minhas respostas.

 

1. Without giving anything away, what can you tell readers about your blog?
Sobre o funcionamento do blogue e o que fazemos por aqui, já vocês sabem. Resta-me dizer que é uma das coisas que de tenho mais orgulho e que mais gozo me dá fazer.


2. What can you tell readers about your future themed review months? Are there any sequels in the works?
Esta pergunta vem mesmo a calhar porque ao longo deste mês estou a levar a cabo o meu primeiro mês temático, subordinado ao tema “escritores portugueses”. Conto em breve poder fazer algo semelhante para “clássicos” e “livros do género policial”.

 

3. What do you feel is your strength as a blogger/reviewer?
As auto-avaliações são sempre complicadas. Talvez me sinta mais à vontade em apontar aquilo em que penso poder melhorar: parece-me que não tenho grande dom para expressar as minhas impressões relativamente a determinado livro, isto é, penso que consigo ordenar e transmitir o que quero, mas em termos de estilo gostaria de ser bem melhor. Outro aspecto em que gostaria de melhorar é na explicação do contexto em que o livro foi escrito, porque penso poder ajudar-me a compreender melhor as motivações do autor, mas isso é um aspecto que exige muito esforço a nível de pesquisa e nem sempre tenho tempo/paciência para o fazer.
Em termos de características positivas das minhas opiniões, acho que é bom não ter problemas em apontar aquilo que menos gostei num livro ou dizer que não me agradou se for esse o caso. Não sinto que as minhas opiniões sejam condicionadas por qualquer factor externo.

 

4. If you could go back in time, what advice would you give the younger you concerning your blogging/reviewing career?
Se percebo bem a pergunta, a ideia será aconselhar quem tenha começado há pouco ou esteja a pensar iniciar um blog sobre livros, baseando-me na minha própria experiência. Façam-no essencialmente se quiserem partilhar as vossas opiniões literárias e se acharem que têm algo de relevante para dizer. Não se preocupem com o número de visitas, seguidores, comentários ou parcerias com editoras, porque se o trabalho for bem feito eles eventualmente hão-de aparecer. Não façam disso um objectivo, encarem-no antes como um bónus que reconhece o vosso bom trabalho.

 

5. What was the spark that generated the idea that drove you to start your blog/reviewing career?
Como já referi, a vontade de partilhar as minhas opiniões e de manter uma espécie de diário de leituras.

 

6. Were there any perceived conventions of blogging/reviewing that you wanted to twist or break when you set out to start blogging/reviewing?
Não propriamente. Quando iniciei o blogue, havia muito poucos blogues amadores dedicados aos livros e o objectivo foi pura e simplesmente registar e partilhar opiniões sobre o que ia lendo.

 

7. In retrospect, is it safe to say that the online blogging/reviewing world wasn’t quite ready for your blog/review column? Blogging/reviewing was dominated by powerhouses such as Wil Wheaton, Dave Itzkoff, and Harriet Klausner at the time. Looking back, was your blog/review column too avante-garde in style and tone?
De início, o objectivo foi o que já referi, não havia qualquer intenção de inovar/revolucionar porque também não havia muito com o que comparar. Mais tarde, achei interessante ir adicionando coisas novas ao blogue (como a nossa secção de Autores), que penso trazerem uma mais-valia interessante em termos de informação sobre publicações em Portugal. Confesso que não gosto de publicar exactamente tudo o que é publicado noutros locais (por exemplo, em termos de novidades literárias), e penso ser cada vez mais importante fazer coisas que dêem identidade ao blogue.

 

8. Many bloggers/reviewers don’t read within the blogging/reviewing field. Is it the case with you? If not, what bloggers/reviewers make you shake your head in admiration?
Há uns tempos fiz uma lista de blogues que gosto particularmente de seguir. Fica aqui o link.

 

9. Honestly, do you believe that bloggers/reviewers will ever come to be recognized as veritable critics? Truth be told, in my opinion there has never been this many good blogs/online review columns as we have right now, and yet there is still very little respect (not to say none) associated with them.
Esta pergunta contém uma observação que se encaixa na realidade dos blogs literários escritos em inglês (principalmente), mas acho que as opiniões literárias emitidas por amadores na blogosfera portuguesa está a ganhar cada vez mais importância, especialmente porque o espaço dedicado a este género de textos nos media tradicionais (especialmente jornais e revistas) começa a rarear. Quanto a ser-lhes reconhecido o seu verdadeiro valor, penso que ainda há muito a fazer nesse campo, mas sem dúvida que da parte dos leitores a atenção já é bastante razoável.

 

10. How would you like to be remembered as a blogger/reviewer? What is the legacy you’ll leave behind?
Alguém que foi sempre honesto nas suas opiniões e que gosta de experimentar vários géneros literários.

 

11. Do you ever worry that your blog articles/reviews are being misinterpreted? Ever ball up your fists, shoot steam from your ears and yell, “But you just don’t get it!” while reading a comment to a review? Even if they don’t get it, is that opinion still wrong?
Já aconteceu ficar com a impressão que não me expliquei convenientemente e ter passado a ideia errada. Uma das ideias mais difíceis de fazer passar (pelo menos é o que acho) é que as opiniões não são leis – são isso mesmo, opiniões, logo são subjectivas e pessoais. Se se tiver isso em conta, acho que é muito mais fácil compreendê-las, o que não invalida a discordância. Emitir opiniões pessoais tem sempre este risco, mas faço (ou tento fazer) basicamente aquilo que também gosto de ver feito: referir o que gostei ou não e explicar porquê.

 

12. If you take a reviewer like Adam Roberts, as his ramble-y, engaging reviews of Robert Jordan’s The Wheel of Time series and put them up against some of the reviews found on Amazon.com, you’re going to find people who appreciate one or the other. Many of those reviews on Amazon.com are written by what we’re calling ‘bad readers’, but there’s certainly an audience (a very large audience), who appreciate those ‘you’ll love this book if you loved ‘Book X’ or ‘Movie Y’. Are Roberts’ reviews objectively better? Would Joe Blow at the grocery store, who only chooses his novels solely on cover art think so?
A questão da credibilidade  e da fiabilidade das opiniões é importante. O que me faz ter em boa conta uma opinião, levando-me a ponderar a aquisição de determinado livro:

  • A pessoa que a escreve. Se houver um historial de várias opiniões semelhantes em relação aos mesmos livros, pode tornar-se uma excelente fonte de recomendações. Julgo também que um blogger que nunca ou raramente aponta falhas em livros ou aspectos de que não gostou é menos credível;
  • Opinião que me permita saber o que a pessoa achou do livro. Pode parecer básico, mas deparo-me por vezes com algumas “opiniões” que se limitam a resumir o enredo;
  • Texto bem escrito: desejável mas não fundamental.

 

13. Given the choice, would you take a paid review or column for an online or print publication, or a Book Blogger Appreciation Week award? Why, exactly?
Não me parece. As opiniões que escrevo são elaboradas com o objectivo de ajudar quem anda à procura de uma opinião sobre determinado livro e para eu própria registar as minhas impressões sobre o que vou lendo. Penso que fazê-lo “profissionalmente” criaria várias condicionantes, para além de que seria provável não poder escolher o que queria realmente ler. Por isso, não.

Célia

*Como optei por não traduzir as perguntas, se tiverem qualquer dúvida em relação às mesmas avisem nos comentários.

mae-billboard

Sobre Célia

Tenho 38 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.