Home / Novidades / Novidades Antígona 1.º Trimestre de 2010

Novidades Antígona 1.º Trimestre de 2010

Para o 1.º trimestre de 2010, a Antígona apresenta as seguintes novidades (incluindo um novo livro do genial George Orwell):

PULLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL, POESIA CONTEMPORÂNEA DO CANADÁ, Vários Autores (antologia/poesia): Selecção, tradução, prefácio e notas de JOHN HAVELDA, ISABEL PATIM e MANUEL PORTELA
PULLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL, POESIA CONTEMPORÂNEA DO CANADÁ pretende ser uma amostra da poesia canadiana de língua inglesa contemporânea, com incidência nas últimas três décadas. Nascidos entre 1925 e 1966, os treze autores seleccionados são muito diferentes entre si, abrangendo cerca de três gerações: Robin Blaser (1925-2009), Robert Kroetsch (1927), Fred Wah (1939), Roy Miki (1942), bpNichol (1944-1988), Steve McCaffery (1947), Dennis Cooley (1944), Dionne Brand (1953), Karen Mac Cormack (1956), Erín Moure (1955), Lisa Robertson (1961), Jeff Derksen (1958) e Christian Bök (1966). Apesar das notórias diferenças, parece ser possível encontrar alguns pontos de contacto nas suas poéticas individuais. Esses pontos de contacto foram provavelmente o que nos conduziu a esta selecção. Em todos os autores escolhidos é possível reconhecer uma prática de radical interpelação da linguagem e de abandono de estratégias de significação fossilizadas. Trata-se, por isso, de um projecto único, em Portugal, tanto enquanto antologia, como de tradução, de «uma poética que puxaaaaaaaaaaaaaa a linguagem até ao limite». O título do livro é um poema de Steve McCaffery.
O livro estará disponível ainda este mês.

CORREIOS, Charles Bukowski (romance), com tradução de RUI LOPES
Henry Charles Bukowski Jr. nasceu Heinrich Karl Bukowski na Alemanha, em 1920, e, em 1923, já estava a viver nos EUA. Começou a escrever muito cedo, embora apenas se tenha afirmado literariamente tarde na vida. Entretanto, arrastou-se de trabalho em trabalho, até chegar aos Correios, onde acabou por foçar catorze anos, no total. Essa experiência ajudou-o a construir o mito que o alistaria na geração Beat (ainda que o próprio não tivesse corroborado quaisquer filiações) e a fabricar o seu primeiro romance, Correios (Post Office, 1971), protagonizado pelo carteiro Henry «Hank» Chinaski. Aqui, é possível entrar no reino do Bukowski lendário e literário – ou seja, no primitivo feudo dos excessos, sob o olhar irónico e cínico do vassalo.
O livro estará disponível em Fevereiro.

LIVROS E CIGARROS, George Orwell  (colectânea/ensaio), com tradução de PAULO FARIA
George Orwell (1903-50), cuja celebridade se deve principalmente às obras de ficção política A Quinta dos Animais (1945) e Mil Novecentos e Oitenta e Quatro (1949), ambas editadas pela Antígona, foi também um ensaísta prolífico e genial. Escritor compulsivo, Orwell lançava sobre o seu tempo um olhar implacável, tendo sempre, como trave mestra da sua cosmovisão, a denúncia do totalitarismo sob todas as formas. Os ensaios incluídos nesta colectânea estão organizados tematicamente e aos textos acerca da literatura e do mundo da edição, seguem-se outros de cariz político e social, a maioria tendo como pano de fundo o espectro da Segunda Guerra Mundial. O último (e mais extenso) ensaio deste volume constitui um caso à parte na obra de Orwell. Nele, o autor revisita a sua infância e, em particular, as penosas experiências no colégio preparatório de St. Cyprian’s, tecendo críticas ferozes ao sistema de ensino e à mentalidade reinante na sociedade inglesa da época, dando-nos a perceber, enfim, a génese do seu espírito indómito, a sua determinação em resistir à tirania e manter a dignidade, em suma, a sua certeza de que os fracos têm direito a rebelar-se contra a ordem estabelecida.
O livro estará disponível em Março.

O PENSAMENTO POLÍTICO DE GEORGE ORWELL, John Newsinger (ensaio), com tradução de FERNANDO GONÇALVES
Este livro consiste num estudo das concepções políticas de George Orwell, desde que este foi polícia na Birmânia passando pela publicação de Mil Novecentos e Oitenta e Quatro (1949). Situa o pensamento orwelliano no contexto histórico e analisa as suas reacções ao desemprego no Reino Unido durante os anos 30, à revolução espanhola, ao impacto da Segunda Guerra Mundial e suas consequências. Até ao fim da vida, Orwell manteve uma posição socialista e anti-estalinista. John Newsinger é professor de História na Bath Spa University College e autor de diversas obras como Fenianism in Mid-Victorian Britain.
O livro estará disponível em Março.


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.