Home / Célia / Da ficção à realidade (I)

Da ficção à realidade (I)

Inauguramos hoje uma nova rubrica que tem como principal objectivo falar sobre factos reais/curiosidades que vamos encontrando nos livros. Quantas e quantas vezes não ficámos curiosos relativamente a determinado tema/acontecimento com o qual deparamos num livro? A ideia é explorar um bocadinho essa vertente e ficarmos todos um pouco mais cultos 🙂


No último livro que li, “A Vida Secreta das Abelhas”, a história decorre num dos períodos mais conturbados da história dos Estados Unidos da América. Um dos acontecimentos centrais do livro (a prisão da negra Rosaleen) é despoletado quando esta tenta ir inscrever-se como eleitora, direito que tinha acabado de adquirir pela assinatura da Lei dos Direitos Civis, em 1964.

No dia 2 de Julho de 1964, o presidente norte-americano Lyndon Johnson assinou a Lei dos Direitos Civis, que “proíbe a discriminação nas eleições, no uso de instalações e alojamentos públicos, e escolas públicas, e proporciona os meios legais para a eliminação da segregação.” Em Junho do ano anterior, o então presidente John F. Kennedy tinha apresentado a sua proposta de lei ao país, no famoso discurso sobre os direitos civis, submetendo-a a aprovação da Câmara dos Representantes. Durante o impasse que se vivia em relação a essa proposta, o presidente John F. Kennedy foi assassinado a 22 de Novembro de 1963. Chegou a temer-se pela viabilidade da nova lei, mas, nessa altura, o recém-empossado Lyndon Johnson utilizou a sua experiência e influência para que a proposta passasse pela Câmara dos Representantes e seguisse para o Senado, onde, passados alguns meses, foi finalmente aprovada. – Célia M.


Assinatura da Lei dos Direitos Civis, a 2 de Julho de 1964




Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.