Home / 9/10 / [Opinião] Pequenos Mistérios, de Bruce Holland Rogers

[Opinião] Pequenos Mistérios, de Bruce Holland Rogers

pequenosmisterios

Autor: Bruce Holland Rogers
Título Original: The Keyhole Opera (2005)
Editora: Livros de Areia
Páginas: 234
ISBN: 9789898118028
Tradutor: Luís Rodrigues
Origem: Comprado

Sinopse: Mestre da prosa concisa, rica e envolvente, o autor apresenta-se com Pequenos Mistérios, uma colectânea de quarenta contos inesquecíveis, que lhe valeu o muito cobiçado World Fantasy Award em 2006 (na categoria de “Colectâneas”), no mesmo ano em que Haruki Murakami venceu na categoria de “Romance” por Kafka on the Shore. No prefácio, escrito exclusivamente para esta edição, Jeff VanderMeer (autor de A transformação de Martin Lake) escreve: “invejo todos aqueles que se deparam com este livro pela primeira vez. Sentirão o prazer da descoberta e da revelação que eu próprio tive – um prazer divertido, horripilante e comovente. Espero que o leitor saiba reconhecer o talento aqui apresentado, bem como a sabedoria, e que dedique toda a sua atenção a esta colectânea. Quanto mais investir em Pequenos mistérios, maior será e continuará a ser o retorno.

Opinião: Pequenos Mistérios, de Bruce Holland Rogers, é uma colectânea de 40 contos, que obteve o World Fantasy Award na categoria “Colectâneas”, em 2006. Foi a minha estreia no mundo da ficção curta e, apesar de ter lido críticas bastante positivas, não sabia muito bem o que esperar.

O livro agrega os seus contos em cinco secções, mais ou menos temáticas: Histórias, Metamorfoses, Insurreições, Contos e Simetrinas. Gostei especialmente das Histórias e dos Contos, apesar de a leitura deste livro ter sido um prazer do início ao fim. Como já disse, os contos são bastante curtos (3-4 páginas, em média) e raro é aquele que não nos deixa a pensar: por várias vezes, senti a necessidade de reler frases/parágrafos para tentar apreender o seu conteúdo, ou pelo menos aquilo que representou para mim (não confundir com situações em que precisamos de reler frases/parágrafos para tentar perceber o que temos defronte dos olhos).

Agradaram-me especialmente os contos que mais não eram do que pedaços da vida: deixam a nossa imaginação navegar pelos espaços em branco, pelo que terá acontecido antes e pelo que irá acontecer depois.

O único senão deste livro é que os contos não devem ser lidos todos de seguida (i.e., de rajada) ou num ambiente propício à distracção: devem ser saboreados, apreendidos, degustados. Gostei imenso e recomendo vivamente a quem tiver predisposição para experimentar uma leitura diferente! 

Classificação: 9/10 – Excelente

PS: No site da editora Livros de Areia, encontram-se disponíveis para download 4 contos inéditos do autor. Aproveitem para dar uma vista de olhos!


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.