2015 Reading Challenge

2015 Reading Challenge
Célia has read 0 books toward her goal of 100 books.
hide

Desafios 2015

Estou a Ler

Newsletter

Arquivo

Creative Commons License This blog by Estante de Livros is licensed under a Creative Commons Atribuição-Não a Obras Derivadas 2.5 Portugal License.

Visitas desde 20/07/2007

Arquivo da categoria ‘George R.R. Martin’

[Opinião] Dreamsongs – Volume I, de George R.R. Martin

Segunda-feira, Março 23, 2015 Post de Célia

417729Autor: George R.R. Martin
Ano de Publicação:
2003
Editora: Bantam Spectra
Páginas: 683
ISBN: 9780553805451

 

Sinopse: Dubbed the American Tolkien by Time magazine, #1 New York Times bestselling author George R.R. Martin is a giant in the field of fantasy literature and one of the most exciting storytellers of our time. Now he delivers a rare treat for readers: a compendium of his shorter works, collected into two stunning volumes, that offer fascinating insight into his journey from young writer to award-winning master. Gathered here in Volume I are the very best of George R.R. Martin’s early works, including never-before-published fan pieces, his Hugo, Nebula, and Bram Stoker Award-winning stories plus the original novella The Ice Dragon, from which Martin’s New York Times bestselling children’s book of the same title originated. A dazzling array that features extensive author commentary, Dreamsongs, Volume I, is the perfect collection for both Martin devotees and a new generation of fans.

 

Opinião: Como referi na opinião do primeiro conto que li deste livro, aproveitei o embalo com que estava a ler contos do autor e decidi pegar nos volumes originais que incluem, entre outros, os contos incluídos em O Cavaleiro de Westeros & Outras Histórias e O Dragão de Inverno & Outras Histórias, publicados em Portugal e que já comentei por aqui. Optei por ler apenas os que ainda não tinha lido, principalmente porque ainda os tenho muito frescos, sendo que a única exceção foi a releitura de With Morning Comes Mistfall, que já tinha encontrado numa revista BANG!. Abaixo segue a lista dos contos que compõem este primeiro volume, com links para os contos que li agora e também para os que já tinha lido no âmbito das coletâneas portuguesas que referi:

 

 

Este livro tem histórias muito boas; se tivesse que recomendar a leitura de apenas uma, seria sem dúvida Sandkings (Reis-de-Areia), mas boa parte delas justifica plenamente uma leitura. Este livro tem muitas mais-valias, sendo a mais óbvia a qualidade geral das histórias, onde apenas destoam as primeiras, escritas no início da carreira de George R.R. Martin, mas que apesar de mais fracas são um elemento importante para que o leitor perceba de onde veio o autor e qual foi a evolução da sua carreira. 

 

Aliás, as introduções que o autor faz a cada uma das secções do livro são valiosíssimas, não só porque proporcionam uma visão única sobre a vida e carreira de Martin, mas também porque funcionam como “cola” das histórias que nos vai apresentando, fazendo com que o livro seja muito mais do que a soma das suas partes (ou contos). É por isso que se fizesse uma média aritmética simples das classificações que atribuí aos vários contos a classificação final seria 3; assim, dou-lhe um sólido 4, recomendando o livro a todos os leitores que desejem perceber de onde veio o autor que se tornou tão famoso pelas suas Crónicas de Gelo e Fogo.

 

Classificação: 4/5 – Gostei Bastante


[Opinião] In the Lost Lands, de George R.R. Martin

Domingo, Março 22, 2015 Post de Célia

417729

In the Lost Lands – Gray Alys é uma feiticeira conhecida por realizar todos os desejos de quem a procura, desde que seja devidamente recompensada. No início deste conto, a feiticeira é procurada por um enviado de Lady Melange, que deseja ter o poder dos metamorfos. Para conseguir transformar este desejo em realidade, Gray Alys viaja para as Lost Lands (ou Terras Perdidas), um local desértico e desolado mas possuidor de uma certa beleza selvagem, com Boyce, um homem que promete levá-la a um lobisomem e ajudá-la na sua demanda. 

 

Sem revelar muito mais do enredo, para não estragar a história a quem quiser lê-la, posso dizer que o final é bastante agridoce e merecedor da famosa expressão “tem cuidado com o que desejas, não vá tornar-se realidade”. Martin apresenta-nos um final inesperado, numa história que vinga por ter uma personagem principal bem caracterizada e vai muito para além da típica bruxa.

 

A título de curiosidade, foi revelado recentemente que este conto, juntamente com Bitterblooms (Flormordentes) e The Lonely Songs of Laren Dorr (As Solitárias Canções de Laren Dorr), vão servir de base a um filme chamado “In the Lost Lands” e que deverá ter como protagonista Milla Jovovich no papel de Gray Alys. Fico curiosa!

 

Classificação: 4/5 – Gostei Bastante

 

Outros contos nesta coletânea:

 

Post geral sobre a coletânea:


[Opinião] With Morning Comes Mistfall, de George R.R. Martin

Sexta-feira, Março 20, 2015 Post de Célia

417729

With Morning Comes Mistfall - Assim que comecei a ler esta história, lembrei-me que já a tinha lido na Revista Bang! n.º 8; comentei-a brevemente aqui. Como já foi há vários anos, e como me recordo de ter gostado bastante, decidi reler o conto.

 

Num dos planetas explorados pelos seres humanos, a neblina toma conta da paisagem assim que o sol desaparece, e é neste contexto que aparecem os espectros que ameaçam os exploradores mais incautos. Sanders, o humano que construiu neste planeta um hotel protegido contra os espectros, recebe uma expedição que pretende provar a existência ou não dos mesmos, e que inclui o jornalista que pretende cobrir os acontecimentos e que nos narra esta história na primeira pessoa.

 

É uma história que pretende destacar o poder da magia, da imaginação e das coisas por explicar no imaginário humano e que, no fundo, explica muito do apelo em relação à fantasia e à ficção científica. É uma mensagem poderosa e que, quanto a mim, faz todo o sentido. Por isso mesmo, foi uma das minhas histórias preferidas desta coletânea.

 

Classificação: 4/5 – Gostei Bastante

 

Outros contos nesta coletânea:

 

Post geral sobre a coletânea:


[Opinião] The Exit to San Breta, de George R.R. Martin

Terça-feira, Março 17, 2015 Post de Célia

417729

The Exit to San Breta - O protagonista (e narrador) deste conto é um homem que vive numa América em que os carros se tornaram obsoletos. Já quase ninguém possui carro e as estradas e auto-estradas foram votadas ao abandono. Mas ele continua a gostar da nostalgia de ter um carro e conduzir pelas estradas durante a noite. Numa das suas viagens, encontra um carro raro onde viaja uma família… e é esse encontro que dá origem a um acontecimento estranho que vai desenterrar uma história antiga.

 

Sem querer revelar demasiado, para não tirar a piada a quem quiser ler, é um conto que se torna bastante interessante pelo volte-face sobrenatural que se revela no final. É uma história bem desenvolvida, apesar de curta, e com um crescendo de suspense que a torna muito agradável de ler. Foi a melhor desta coletânea até agora.

 

Classificação: 4/5 – Gostei Bastante

 

Outros contos nesta coletânea:

 

Post geral sobre a coletânea:


[Opinião] The Second Kind of Loneliness, de George R.R. Martin

Domingo, Março 15, 2015 Post de Célia

417729

The Second Kind of Loneliness - Um homem, de quem nunca sabemos o nome, encontra-se a milhares de milhões de quilómetros da terra, sozinho numa estação espacial que tem como objetivo abrir vórtices que permitissem as viagens interstelares. Depois de 4 anos de solidão, prepara-se finalmente para ser rendido e o conto é composto de entradas no seu diário onde nos dá uma perspetiva dos acontecimentos e dos pensamentos que o consomem.

 

A solidão é o tema central deste conto. O segundo tipo de solidão, que dá o título à história, é a não literal, aquela que sentimos quando estamos rodeados de pessoas. O narrador sente-se sozinho, mas encontrou nessa solidão um escape àquela que sentia quando estava na Terra. O prosseguir dos dias e o aproximar do seu regresso à Terra permitem a composição um retrato psicológico muito interessante e o final algo inesperado acaba por ser adequado e bastante de acordo com aquilo que Martin normalmente oferece ao leitor. Dentro de um contexto de ficção científica, o autor oferece uma história sobre anseios e problemas intemporais do ser humano. Muito interessante.

 

Classificação: 4/5 – Gostei Bastante

 

Outros contos nesta coletânea:

 

Post geral sobre a coletânea: