2014 Reading Challenge

2014 Reading Challenge
Célia has read 0 books toward her goal of 75 books.
hide

Estou a Ler

Newsletter

Arquivo

Creative Commons License This blog by Estante de Livros is licensed under a Creative Commons Atribuição-Não a Obras Derivadas 2.5 Portugal License.

Visitas desde 20/07/2007

Arquivo da categoria ‘Bram Stoker’

Drácula

Thursday, July 23, 2009 Post de Célia
Autor: Bram Stoker
Título Original: Dracula (1897)
Editor: Europa-América
Páginas: 424
ISBN: 9789721035287
Tradutor: Ana Maria Mendes Rodrigues


Sinopse
Drácula, o sinistro conde da Transilvânia, só pode ser morto por uma estaca espetada em pleno coração. Até que alguém consiga fazê-lo, porém, continuará a alimentar-se do sangue de inocentes, e estes, tornados mortos-vivos, passarão também a sofrer da insaciável sede do sangue.
Mas como se conseguirá preparar uma armadilha a um monstro com vastos poderes e com a sabedoria dos séculos?

Opinião
No âmbito de mais uma Leitura Conjunta do nosso fórum, tive oportunidade de ler pela primeira vez aquela que é tida como a referência literária em termos de mitologia vampírica: Drácula. Escrito em 1897 pelo irlandês Bram Stoker, introduziu no imaginário colectivo a famosa personagem do conde Drácula, já por várias vezes retratado no grande ecrã.

A história deste livro é contada através de diários/cartas de várias personagens. Começamos por acompanhar Jonathan Harker numa viagem à Transilvânia e ao castelo de Drácula, onde irá conhecer esta personagem macabra e iniciar uma aventura que se passa, também, em Inglaterra, para onde Drácula mais tarde se desloca para aterrorizar os locais.

A verdade é que o livro começa a todo o gás na Transilvânia: situações que inspiram o medo, personagens macabras, terror constante. No entanto, a partir do momento em que começam a entrar na história as outras personagens para além de Harker, esta perde algum ritmo, para terminar de forma um pouco aborrecida e previsível. As partes realmente interessantes são todas as que contam com a participação do conde (pena não serem mais) e as explicações que Van Helsing dá acerca do folclore relacionado com os vampiros (desconhecia muitas coisas).

Este livro é considerado um clássico, e justamente, por toda a mitologia introduzida e pelo papel que representa no imaginário colectivo a personagem do Drácula. Em termos de mérito literário propriamente dito, achei original a estrutura de narrativa escolhida (com os diários das várias personagens), no sentido em que permite criar um maior mistério sobre o que realmente se passa, mas desilude um pouco em termos de ritmo (que é bastante inconstante) e de algumas incoerências/factos mal explicados que se acumulam (estes detectados especialmente porque foi lido no âmbito de uma Leitura Conjunta). Apesar destes pontos menos positivos, é preciso contextualizar o livro e notar que, na época em que foi escrito, as necessidades dos leitores não eram as mesmas que hoje em dia e temos que admitir que os livros com vampiros são, hoje em dia, mais do que vulgares e este “Drácula” foi, na altura, uma grande novidade.

Esta edição de bolso da Europa-América é muito fraquinha em termos de revisão: está cheia de gralhas (lembro-me, por exemplo, de faltar a referência ao início de um capítulo e de uma data incorrecta – sendo que as datas são importantíssimas para a cronologia dos eventos) e de parágrafos/frases mal posicionadas, que bastante dificultaram a leitura. Se quiserem ler este livro, arranjem outra edição (podem consultar aqui as existentes). – Célia M.

Para terminar, deixo o link para várias opiniões de bloggers que também participaram nesta Leitura Conjunta:
Este meu cantinho (WhiteLady)
N Livros (Iceman)
O Prazer das Coisas (Tita)
Cozinha das Letras (Jacqueline’)
Uma Biblioteca Aberta (Estefânia)
…viajar pela leitura… (Paula)
Dias Soltos (Beky)
Às 23h (Be.)

8/10 – Muito Bom