Home / 4/5 / Opinião: Espero por Ti na Próxima Tempestade | Yves Robert

Opinião: Espero por Ti na Próxima Tempestade | Yves Robert

Autores: Yves Robert
Ano de Publicação Original:
 2018
Editora: Planeta
Páginas: 232
ISBN: 9789896417635
Origem: Recebido para crítica
Comprar aqui (link afiliado)

Sinopse: Rafael tem 11 anos e fica cego ao ser atingido por um relâmpago. Isto acontece no exacto momento em que vai beijar Clarisse, a miúda mais bonita da escola. Na idade adulta, descobre que Clarisse morreu com o mesmo relâmpago que o cegou. Quem é então a mulher que cresceu com ele e diz ser Clarisse?
Desvairado, foge de casa e começa a perseguir tempestades, pois acredita que o seu verdadeiro amor tem agora a forma de um relâmpago e só ele pode curá-la da sua cegueira. Uma história de amor com um toque de realismo mágico. Um livro a ler com o coração. Um romance sobre a esperança e o desencanto, a vida e a morte, o perdão e o amor. Uma narrativa forte e uma voz única que consegue encantar os leitores com a sobriedade da escrita e um certo toque de magia que perpassa toda a história.

Opinião: Aos onze anos, Rafael é órfão de pais e vive com os avós, revelando um particular interesse pelo esoterismo: vê sinais nas mais pequenas coisas, acredita no destino e nas explicações sobrenaturais para os assuntos do dia-a-dia. Quando combina encontrar-se com Clarisse na floresta, a menina por quem está apaixonado, é atingido por um relâmpago e fica cego; este é o acontecimento que vai alterar a sua vida para sempre, de forma indelével.

O seu crescimento e entrada na idade adulta, bem como o seu relacionamento com Clarisse, vão-nos sendo revelados de forma dispersa, tanto em termos cronológicos como em termos de voz narrativa. Temos o relato na primeira pessoa de Rafael, uma narrativa na segunda pessoa centrada em Clarisse/Perpétua e ainda um terceiro ponto de vista, o de Virgílio, um homem na terceira idade que se cruza no caminho de Rafael e que promete desempenhar um papel importante na demanda da personagem principal: Rafael acredita que só um relâmpago lhe trará de novo a visão e o retorno à inocência perdida naquele dia fatídico.

Este estilo de narrativa fragmentada, ainda que escrita de forma bastante acessível, exige alguma atenção da parte do leitor, que se vê assim perante um puzzle onde tem de colocar as peças no local correto. E elas vão-se encaixando, ainda que só perto do final consigamos finalmente perceber qual a imagem que estamos a construir. 

Yves Robert, escritor português de origem belga, tem aqui um excelente primeiro esforço no género do romance, depois de vários contos publicados em antologias de ficção especulativa. As personagens e as relações entre elas pareceram-me bem exploradas, assim como a dicotomia destino-autodeterminação; o fascínio de Rafael pelo destino dá à história imensas possibilidades de exploração de elementos sobrenaturais que, não sendo de todo centrais no enredo, acabam por desempenhar um papel bastante interessante.

O que fica no final desta leitura é uma história cativante, bem escrita e bem pensada, a que apenas parece faltar um momento de maior impacto no desenlace final. Sem dúvida, um autor para continuar a acompanhar.

Classificação: 4/5 – Gostei Bastante


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.