Home / 5/5 / Opinião: A Demanda do Bobo | Robin Hobb

Opinião: A Demanda do Bobo | Robin Hobb

Autor: Robin Hobb
Título Original: Fool’s Quest (2015) 
Série: O Assassino e o Bobo #3, The Fitz and the Fool Trilogy #2.2 | Realms of the Elderlings #15.2
Editora: Saída de Emergência
Páginas: 416
ISBN: 9789897731075
Tradutor: Jorge Candeias
Origem: Recebido para crítica
Comprar aqui (link afiliado)

Sinopse: Em tempos existiu em Torre do Cervo um assassino real. Para aqueles que simpatizavam com ele era conhecido como Fitz; para os que o odiavam era o Bastardo Manhoso. Mais tarde esse homem desapareceu e surgiu um respeitável senhor rural chamado Tomé Texugo, pacato, marido e pai.
Mas agora também esse homem desapareceu, deixando no seu lugar FitzCavalaria Visionário, príncipe reconhecido da casa real, tio do rei, pai de uma criança raptada cuja existência quase todos ignoram, amigo de um velho Bobo quebrado e cego cuja saúde vai recuperando de forma dolorosamente lenta.
Entre todas estas forças que o puxam nas mais diversas direções, a quais irá ele ceder, e quem, ao certo, cederá? O pai ou o amigo? O príncipe ou o assassino?

Opinião: Antes de mais, uma palavra de agradecimento à editora Saída de Emergência, que publica este terceiro volume da série apenas três meses após a segunda parte, tendo em atenção que estes dois livros formam, no original, apenas um livro e que o leitor ficou ansioso pela continuação da história.

Neste livro, a ação desenrola-se a uma velocidade superior. A filha de Fitz, Abelha, continua nas mãos dos seus captores e, depois de algum tempo, Fitz consegue finalmente algumas pistas em relação ao seu paradeiro. Mas, como já estamos habituados, as coisas são tudo menos fáceis para esta personagem. O rumo dos acontecimentos levam Fitz a ter de lidar novamente com o rio de Talento, a magia da linha Visionário, e os pilares de Talento, que permitem um transporte rápido entre locais distantes, assumem um papel preponderante.

Este é também um livro com pontes entre a história do Fitz e as outras séries que Robin Hobb publicou que decorrem neste mundo (Liveship Traders e Rainwild Chronicles – se tiverem curiosidade, consultem a página da autora aqui no blogue onde podem encontrar links para as minhas opiniões). A leitura destas séries não é fundamental para a compreensão dos acontecimentos com que agora nos deparamos, mas são sem dúvida um complemento valioso ao entendimento do comportamento dos dragões e do que se passa na cidade dos Antigos, Kelsingra. Foi bom poder rever Malta e Reyn.

Ainda que, como já referi, a ação assuma um papel central neste livro, Robin Hobb presenteia os seus leitores com momentos marcantes entre as personagens, naquilo que, para mim, é a sua maior qualidade como escritora – a forma como torna as suas personagens reais e aprofunda as relações entre elas. Continuo a adorar as interações entre Fitz e o Bobo, o seu amigo de longa data.

Findo este livro, sinto um misto de medo e curiosidade em saber o que reserva o capítulo final desta história. Será que os próximos dois volumes (que correspondem ao último original da trilogia) representarão o capítulo final da história de Fitz? Cá estarei para ler e saber!

Classificação: 5/5 – Adorei


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.