Home / 4/5 / Opinião: Tudo por Amor | Jodi Picoult

Opinião: Tudo por Amor | Jodi Picoult

Autor: Jodi Picoult
Título Original:
 Perfect Match (2002)
Editora: Civilização Editora
Páginas: 372
ISBN: 9789722625234
Tradutor: Ana Figueira
Origem: Comprado
Comprar aqui (link afiliado)

Sinopse: Nina Frost é delegada adjunta do Ministério Público, acusa pedófilos e todo o tipo de criminosos que destroem famílias. Nina ajuda os seus clientes a ultrapassar o pesadelo, garantindo que um sistema criminal com várias falhas mantenha os criminosos atrás das grades. Ela sabe que a melhor maneira de avançar através deste campo de batalha vezes sem conta, é ter compaixão, lutar afincadamente pela justiça e manter a distância emocional. Mas quando Nina e o marido descobrem que o seu filho de 5 anos foi vítima de abuso sexual, essa distância é impossível de manter e sente-se impotente perante um sistema legal ineficiente que conhece demasiado bem. De um dia para o outro o seu mundo desmorona-se e a linha que separa a vida pessoal da vida profissional desaparece. As respostas que Nina julgava ter já não são fáceis de encontrar. Tomada pela raiva e pela sede de vingança, lança-se num plano para fazer justiça pelas próprias mãos e que a pode levar a perder tudo aquilo por que sempre lutou.

Opinião: No âmbito do Projeto “Um Ano Com Jodi”, da Isa, da Dora e da Elisa, decidi finalmente pegar neste livro da escritora norte-americana Jodi Picoult, que já esperava pela sua vez há demasiado tempo na minha estante. Tudo por amor tem uma premissa particularmente angustiante, em especial para quem é mãe de uma criança da mesma idade da que está no centro do enredo, que aborda o tema do abuso sexual de crianças e os respetivos traumas que causa na vítima e respetiva família.

Nina Frost, a mãe, conhece os meandros da justiça porque é o seu ambiente de trabalho; sabe que a burocracia do sistema judicial beneficiará o agressor e deixará o seu filho exposto a traumas adicionais e, portanto, decide fazer justiça pelas próprias mãos. 

Jodi Picoult tem um dom para nos fazer questionar sobre o que faríamos se nos deparássemos com os dilemas em que coloca as suas personagens. Os temas são polémicos e, normalmente, sobre questões fracturantes da sociedade, com a preocupação de que os seus leitores sejam informados sobre os dois (ou mais) lados da barricada e que percebam que as coisas nem sempre são a preto e branco, como podem parecer à primeira vista.

Neste livro em particular, não se trata propriamente de encontrar atenuantes para o abuso sexual; trata-se, antes, de explorar a capacidade que as pessoas têm de ser justas quando não podem ser imparciais. Será que vale tudo para protegermos quem amamos? Será que, no lugar desta mãe, seria capaz de fazer o mesmo? Finda a leitura, continuo sem saber, mas a reflexão é sempre bem-vinda. Não tendo sido o meu livro preferido da autora, gostei bastante da forma como Jodi Picoult apresenta e desenvolve esta história. Recomendo.

Classificação: 4/5 – Gostei Bastante


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.