Home / Artigos / Refletindo sobre… (16)

Refletindo sobre… (16)

Refletindo

Hoje queria falar-vos sobre medo de ler em determinados livros. Não sei se “medo” será a palavra ideal, mas a verdade é que há determinados livros que, à partida, intimidam os leitores, seja pelo seu tamanho, pela complexidade ou pelo hype (às vezes, por todos estes fatores em conjunto). O exemplo mais conhecido desta espécie de categoria de livros é, porventura, o Ulisses de James Joyce. Há quem tenha tentado lê-lo várias vezes sem nunca ter conseguido, há quem o ache demasiado complexo para que seja compreensível ao leitor comum, há quem o abomine ou quem o ache aborrecido… mas, por outro lado, também há quem o adore com uma paixão incomensurável, pelo seu brilhantismo e inovação. O meu exemplar está pacientemente a aguardar pela sua vez na estante; não sei se vou ficar nalgum dos extremos do amor-ódio que lhe é devotado, mas há duas coisas que sei: quero lê-lo e vou lê-lo até ao fim.

Mas este tema vem a propósito de uma das leituras que estou a fazer no momento: Moby Dick, de Herman Melville, outro dos livros que acho que se podem encaixar na categoria de “intimidante”. Comprei o meu exemplar na Feira do Livro de Lisboa de 2016, com a ideia de não demorar muito a pegar-lhe. A Tatiana Feltrin decidiu fazer um projeto de leitura conjunta (100 páginas a cada 2 semanas, mais ou menos) e pensei que seria uma excelente ocasião para meter mãos à massa, até porque gosto muito dos vídeos dela e sei que posso contar com uma análise interessante do livro, que muito provavelmente enriquecerá a minha perceção da história. Para já, lidas pouco mais de 100 páginas, posso dizer que estou a adorar. Ainda não aconteceu nada de especial no livro, mas sinto-me fascinada com a escrita de Melville e ansiosa por conhecer melhor o Capitão Ahab. Prometo partilhar convosco a minha opinião, quando terminar.

Tenho outros livros na minha estante cuja leitura pode ser considerada intimidante. Lembro-me, por exemplo, de Dom Quixote (Miguel de Cervantes), Guerra e Paz (Lev Tolstói), Em Busca do Tempo Perdido (Marcel Proust) ou Os Miseráveis, de Victor Hugo. São todos eles livros que sei que vão tomar muito do meu tempo e exigir bastante da minha concentração, mas a esperança é que consigam deixar-me muito mais rica após a sua leitura. Já leram algum destes? Gostaram, não gostaram… Deixem-me as vossas opiniões e sugestões.


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.