Home / Notícias / Novidades Saída de Emergência para 2018

Novidades Saída de Emergência para 2018

O início de 2018 traz, como habitualmente, várias novidades literárias das mais diversas editoras. O Grupo Saída de Emergência partilhou já alguns dos seus próximos lançamentos.

Sonata em Auschwitz, de Luize Valente (12 de janeiro)

Décadas depois do fim da II Guerra Mundial, Amália, uma portuguesa com ascendência alemã, começa a levantar o véu do passado nazi da sua família a partir de uma partitura que lhe é revelada pela sua bisavó. A hipótese de que o avô, dado como morto antes do fim da guerra, possa estar vivo no Rio de Janeiro leva Amália a atravessar o oceano e a conhecer um casal de judeus sobreviventes do Holocausto.

A ascensão do nazismo em Berlim, a saga dos judeus húngaros, os mistérios ocorridos no campo de extermínio da Polónia e o pós-guerra numa casa cheia de segredos oferecem os caminhos que Amália irá percorrer para desvendar o enigma. Dando corpo a uma narrativa elaborada com extrema sensibilidade e precisão investigativa, Luize Valente envolve o leitor em mistério, suspense e nos sentimentos mais profundos.

A autora brasileira estará em Lisboa durante o mês de janeiro. 

Matar o Presidente, de Sam Bourne 

O impensável aconteceu. Os Estados Unidos elegeram um demagogo como presidente, cuja instabilidade emocional, passado nebuloso e políticas perigosas deixam o mundo à beira de um ataque de nervos.

Quando uma guerra de palavras com o regime norte-coreano se descontrola e o presidente fica a um passo de lançar um ataque nuclear, torna-se claro que alguém tem de agir, ou o mundo ficará reduzido a cinzas.

É então que Maggie Costello, uma assumida liberal, e funcionária temporária de Washington, descobre uma conspiração interna para matar o presidente. O dilema moral que enfrenta é terrível: deve salvar o presidente e deixar o mundo livre à mercê de um potencial tirano cada vez mais louco, ou cometer traição contra o seu Comandante e arriscar mergulhar o país numa guerra civil?

Em Defesa do Erotismo, de Ana Alexandra Carvalheira (19 de janeiro)

Ana Carvalheira despe a pele de investigadora e assume a sua identidade como psicoterapeuta para nos responder a estas e outras questões que envolvem a jornada do prazer e os meandros e fragilidades do desejo sexual feminino e masculino.

Temas complexos como o orgasmo, a masturbação, as questões da masculinidade ou a função erétil são discutidas sem reservas, mas também temas geralmente negligenciados como o sexo na idade sénior ou as várias identidades sexuais emergentes. Um livro que revela as turbulências da sexualidade, as vicissitudes da resposta sexual, as alegrias e tristezas do erotismo, sempre com a clareza e a seriedade que o tema merece.

Apresentação no dia 24 de Janeiro, na Fnac do Chiado com Maria Elisa Domingues e Gabriela Moita

Guerra Americana, de Omar El Akkad (ainda sem capa portuguesa) 

Sarat Chestnut nasceu no Lousiana e tem apenas seis anos quando a Segunda Guerra Civil Americana eclode em 2074. Mas até ela sabe que o petróleo é proibido, que metade do Louisiana está submerso e que drones não tripulados sobrevoam os céus. Quando o seu pai é morto e a sua família é obrigada a refugiar-se num campo de refugiados, ela rapidamente começa a ser moldada por esse tempo e lugar até que, finalmente, pela influência de um misterioso funcionário, se transforma num instrumento mortífero da guerra.

A sua história é contada pelo seu neto, Benjamin Chestnut, que nasceu durante a guerra – parte da Geração Miraculosa – e é agora um idoso a confrontar os segredos negros do passado, do papel da sua família no conflito e, em particular, a importância da sua tia, uma mulher que salvou a sua vida ao destruir a de outros.

Ala Feminina, de Vanessa Rodrigues

O que têm em comum uma colombiana, uma cabo-verdiana, uma angolana, uma venezuelana, uma uruguaia, uma ucraniana, duas brasileiras e quatro portuguesas? Para elas, a liberdade é uma tatuagem que carregam na mente, livre para sonhar, com o corpo preso num cárcere, labirinto entre o Rio de Janeiro, o Porto e Lisboa.

São mães, vaidosas, filhas, amantes, sonhadoras, escrevem cartas, leem livros, amam. São barqueiras invisíveis entre dois mundos: o mundo cá de fora, e um céu gradeado. Este é mais que um livro-reportagem, é a intuição subjetiva a partir de conversas com mulheres privadas de liberdade: os medos, os desafios, as conquistas, os desabafos, a ânsia de ser livre.

Para além destes, será ainda lançado o livro de investigação sobre o processo Lava-Jato, de Vladimir Netto (com a presença do autor em Lisboa), o premiado romance O Poder de Naomi Alderman, o livro de investigação religiosa de Catherine Nixey intitulado A Chegada das Trevas (com a presença da autora em lisboa), o romance Exit West de Mohsin Hamid, que esteve nas principais listas internacionais de 2017 como sendo um dos melhores livros do ano, a grande biografia Gorbachev: His Life and Times, de William Taubman, entre muito outros livros de ficção e não ficção.


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.