Home / 3/5 / Opinião: Prantos, amores e outros desvarios | Teolinda Gersão

Opinião: Prantos, amores e outros desvarios | Teolinda Gersão

Autor: Teolinda Gersão
Ano de Publicação Original:
 2016
Editora: Porto Editora
Páginas: 144
ISBN: 9789720048639
Origem: Comprado
Comprar aqui (link afiliado)

Sinopse: A morte de um homem amado; o pranto de uma mulher que falha uma promessa e se julga castigada; uma mãe, uma filha e o cheiro venenoso das acácias; uma mulher que se extravia dentro dos seus sonhos; aquele elevador com alguém preso lá dentro; o futebol, implacável jogo bravo; setenta e cinco rosas cor de salmão, seguras por um laço de seda e embrulhadas em papel de prata; solidariedade machista, conselhos de um velho a um rapaz; uma água-marinha que traz uma mensagem; não cobiçar as coisas alheias; uma teia de enredos, e a Alice que caiu num buraco do qual dificilmente conseguirá sair. Catorze contos extraordinários, de uma das autoras mais consagradas e inquietantes da literatura actual, que nunca deixa de nos surpreender com a acutilância e profundidade da sua escrita.

Opinião: Prantos, amores e outros desvarios foi a minha estreia com a autora portuguesa Teolinda Gersão que, a título de curiosidade, publicou o seu livro de estreia (O Silêncio) um ano antes de eu ter nascido. Este não é o seu único livro de contos, mas é o mais recente e o que decidi adquirir, e foi mesmo por aqui que comecei.

O primeiro impacto foi bastante positivo. Confesso que esperava uma escrita mais complicada (e isto não é uma crítica, atenção), por isso fiquei agradavelmente surpreendida ao encontrar textos de fácil leitura mas nem por isso desprovidos de complexidade e camadas. A maior parte dos protagonistas destes contos são mulheres e a ideia que fica é que é neste registo que Teolinda Gersão é mais bem sucedida.

O primeiro conto, Pranto e riso da noiva assassina, explora uma mulher obcecada por ter sido abandonada por aquele que ela elegeu como o amor da sua vida; a história não parecia muito original, de início, mas a verdade é que o seu final a eleva a todo um outro nível. O mesmo acontece, por exemplo, com As mimosas, onde se explora a relação entre uma mãe e uma filha e onde os limites temporais parecem esbater-se. 

Não posso dizer que esta coletânea inclua um conto que não tivesse gostado de ler, apesar de, como é natural, alguns se terem destacado. Ainda que a maioria se foque em emoções humanas e relações amorosas ou familiares, não posso dizer que tenha descortinado um fio condutor nestas histórias que me permita afirmar que o conjunto é maior que a soma de todas as partes. O texto mais sintomático deste aspeto é o que encerra o livro, Alice in Thunderland, que reconta, pelas palavras de Alice Lidell, a sua relação estranha com Lewis Carroll e a natureza da inspiração do autor na escrita do seu livro mais famoso. Não é que tivesse sido uma história desinteressante, mas pareceu-me desenquadrada das histórias que a antecedem.

No final de contas, Prantos, amores e outros desvarios pareceu-me uma boa introdução à escrita de Teolinda Gersão. Fico muito curiosa por conhecer a sua faceta de romancista.

Classificação: 3/5 – Gostei


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.