Home / Artigos / Balanço de 2017

Balanço de 2017

Balanço Geral

Ainda que 2017 tenha sido um ano algo irregular em termos de número de livros lidos ao longo dos meses, o número total deixou-me muito contente. Tinha definido como objetivo um total de 60 livros e acabei por conseguir 89. Mas mais do que ter conseguido alcançar um número que me deixa bastante satisfeita, 2017 foi um ano repleto de boas leituras. Já não fiquei tão entusiasmada com a evolução da minha pilha de livros por ler. Adquiri mais do que li em 2017, pelo que este é, sem dúvida, um aspeto que pretendo melhorar em 2018.

Em 2017, participei em vários eventos literários: a apresentação de A Serpente do Essex, a Feira do Livro de Lisboa, a presença de Lars Kepler e Dan Brown em Portugal, sem esquecer, claro, a primeira edição do Festival BANG!, que decorreu em outubro.

Relativamente ao blogue, fiquei contente por ter conseguido publicar mais artigos de opinião – se ainda não conhecem a rubrica Refletindo sobre…, convido-vos a descobri-la. Consegui publicar opiniões sobre todos os livros que li (só falta a do último livro de 2017), o que me deixa sinceramente orgulhosa. Nem sempre é fácil arranjar tempo, vontade ou inspiração para o fazer, mas esta é uma disciplina que faço questão de manter. Mais uma vez, agradeço do fundo do coração a todos os que continuam a visitar este cantinho e a gostar do que daqui levam. Um agradecimento também a todas as editoras que apoiam o Estante de Livros, pelo carinho e atenção que lhe têm dispensado.

As melhores leituras de 2017

A Montanha Mágica, Thomas Mann
Fora do Mundo, Michael Finkel
Perguntem a Sarah Gross, João Pinto Coelho
O Poder das Pequenas Coisas, Jodi Picoult
Um Estado Selvagem, Roxane Gay
O Quarto de Jack, Emma Donoghue
Não Digas Nada, Brad Parks
Instante, Wisława Szymborska
Histórias de Adormecer para Raparigas Rebeldes,  Elena Favilli e Francesca Cavallo
Ao Fechar a Porta, B.A. Paris

A sensação que tenho, no final deste ano, é que os livros bons que li superaram largamente os menos bons. Dei a classificação máxima a todos aqueles que, de uma ou outra forma, acrescentaram algo à minha vida. Neste aspeto, não posso deixar de referir A Montanha Mágica, aquela que posso considerar a leitura mais marcante de 2017. Foi um livro que exerceu um grande fascínio sobre mim e que sinto ter-me enriquecido como leitora de uma forma inesquecível. Quero mesmo muito continuar a explorar a obra de Thomas Mann.

A título de curiosidade, algumas estatísticas:

  • Livro mais longo: A Montanha Mágica (832 páginas)
  • Livro mais curto: Os Desafios da Europa (92 páginas)
  • Média de páginas lidas por dia: 79
  • Média de livros por mês: 7,5
  • 3 nacionalidades de autores mais lidas: norte-americanos (33%), portugueses (19%) e britânicos (14%);
  • 52% dos livros que li foram escritos por mulheres, 44% por homens e os restantes 4% foram livros que continham histórias de homens e mulheres simultaneamente;
  • Em 2017, não dei 1* a nenhum livro e só 10 livros mereceram a classificação máxima de 5* (precisamente os que figuram no meu Top 10);
  • O género mais lido foi o romance contemporâneo (25%), seguido do policial/thriller (20%), não-ficção (17%) e romance histórico (15%).

Desafios, objetivos e outros

Dos quatro objetivos traçados para 2017, consegui cumprir metade: li 60 livros ou mais e igualei a percentagem de autores portugueses lidos face ao total (19% – a ideia era aumentar, mas vou contar este objetivo como alcançado). O desafio Mount TBR ficou, infelizmente, por atingir: propus-me a ler pelo menos 36 livros que tivesse aquirido em 2016 ou antes, mas fiquei-me pelos 22. E, tal como referi inicialmente, também não consegui diminuir a pilha de livros por ler; acabei por adquirir mais livros do que aqueles que li da pilha.

Em 2018

Para 2018, os meus objetivos de leitura são os seguintes:

  • Ler 70 livros ou mais;
  • Diminuir a pilha de livros por ler (ou seja, ler mais livros do que os que vou adquirir).
  • Manter ou aumentar a percentagem total de autores portugueses lidos face ao total (>=19%);
  • Ler, pelo menos, um livro de José Saramago e outro de Thomas Mann;
  • Completar o Projeto Robin Hobb, que estou a planear para 2018;
  • Completar o desafio Mount TBR, lendo pelo menos 36 livros que tenham sido adquiridos até ao final de 2017;
  • Completar o desafio Monthly Motif
  • Completar o desafio Monthly Keyword.
  • Conseguir ler os 12 livros que quero mesmo ler em 2018.

No que respeita ao blogue, quero tentar manter o ritmo de publicação e continuar com os artigos de opinião, extra-opiniões literárias. 

E é isto. Votos de um excelente 2018 para todos!


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.