Home / Bertrand / Novidade Bertrand | Caderno Diário da Memória, de Mário Augusto

Novidade Bertrand | Caderno Diário da Memória, de Mário Augusto

DiárioTítulo: Caderno Diário da Memória
Autor: Mário Augusto
Pág.: 216
Data de Lançamento: 10.11.2017

A 10 de novembro Mário Augusto prepara-se para abrir novamente o caderno das recordações. Após o êxito de «A Sebenta do Tempo», o jornalista e apresentador regressa à escrita com «Caderno Diário da Memória». Neste novo conjunto de apontamentos, que conta com um prefácio de Rui Reininho, o autor procura reavivar as divertidas lembranças daqueles que cresceram e viveram nas décadas de 60, 70 e 80, dando também a conhecer ao mais novos ícones e momentos históricos desse período. Seja para uma consulta esporádica ou para uma leitura imersiva, «Caderno Diário da Memória» promete ser um companheiro que ajudará a enfrentar a borracha do tempo e a limpar o pó às mais caricatas e marcantes recordações, guardadas há muito no baú das memórias.

Sinopse: O baú das memórias não tem fundo. E quando se começa a vasculhar lá dentro, é difícil parar. Se pensou que ficou tudo dito (e recordado) na Sebenta do Tempo, desengane-se. Mário Augusto tem uma memória prodigiosa e promete fazê-lo recordar-se até do cheiro do dinheiro antigo. Ainda se lembra da festa que se podia fazer com 20 escudos? Como é que se construía um papagaio de papel? Então e o depilatório Taky? Ainda há muito que recordar, e vai ver que gosta da viagem! «Há um ano, chegava-lhes às mãos “A Sebenta do Tempo”. Fui surpreendido pela excelente receção que teve e, por isso, decidi continuar a vasculhar no baú das recordações, tirando notas para passar a limpo as folhas do nosso “caderno diário da memória”. O Gabriel Garcia Márquez disse: “Aquele que não tem memória arranja uma de papel.” Não quero que este livro tenha essa função, mas sim que nos proporcione uma bela viagem ao que deixámos para trás. A “Sebenta” e o “Caderno” complementam-se, tudo passado a limpo para não apagar com a borracha do tempo. Divirtam-se, que eu cá diverti-me!”

Sobre o autor: Mário Augusto nasceu em março de 1963, em S. Félix da Marinha, perto de Espinho. É jornalista de televisão desde 1986, autor e apresentador de vários programas de divulgação de cinema. Começou a carreira no jornal O Comércio do Porto. Colaborou no Se7e, na revista Sábado e no Público. Foi um dos fundadores da SIC. Trabalhou como radialista na Rádio Comercial, na Antena 1, na Antena 3 e na Rádio Nova, no Porto. É o jornalista português que mais estrelas de cinema entrevistou para televisão, contando mais de 2 mil entrevistas ao longo de 28 anos. Fundou e dirigiu a revista Cinemania. Realizou e produziu documentários já premiados, foi autor de argumentos para televisão. Na RTP criou e dirige o projeto Academia RTP, destinado a formar e a descobrir novos criadores de audiovisual. Coordena e apresenta o mais antigo magazine de cinema da televisão Portuguesa, o Janela Indiscreta. É casado e pai de 3 filhos. Vive onde sempre viveu, em Espinho, uma paisagem à beira-mar que não troca por nada.


Sobre Célia