Home / António Moncada S. Mendes / Novidade Saída de Emergência | Aristides de Sousa Mendes – Memórias de um Neto, de António Moncada S. Mendes

Novidade Saída de Emergência | Aristides de Sousa Mendes – Memórias de um Neto, de António Moncada S. Mendes

MemóriasTítulo: Aristides de Sousa Mendes – Memórias de um Neto
Autor: António Moncada S. Mendes
Pág.: 352
Data de Lançamento: 13.10.2017

No dia que se assinalam os 100 anos das aparições de Fátima aos 3 pastorinhos, a Desassossego publica a história desconhecida de Aristides Sousa Mendes escrita pelo seu neto, António Moncada de S. Mendes, onde é descrita, entre outras, a história de como a “intervenção” da irmã Lúcia salvou a vida de uma filha de Aristides Sousa Mendes.
Aristides de Sousa Mendes. Memórias de um Neto, é uma obra única que retrata o lado mais pessoal do corajoso cônsul que salvou dezenas de milhares de vidas do Holocausto na II Guerra Mundial. Um livro repleto de histórias desconhecidas contadas pela mão de um neto.

Sinopse: A história do cônsul Aristides de Sousa Mendes, e de como desafiou as ordens de Salazar para salvar as vidas de 30.000 refugiados durante a II Guerra Mundial, é hoje um legado de coragem e nobreza que constitui um orgulho para todos os portugueses. Mas quem era Aristides de Sousa Mendes? Por trás da figura heroica esconde-se um homem complexo, profundamente íntegro e religioso, devoto à família e ao país, e que foi forçado a fazer uma escolha terrível entre a sua consciência e o dever profissional, sabendo que as consequências para si seriam implacáveis. Com recurso a um extenso arquivo fotográfico e documental, em grande parte inédito, o seu neto, António Moncada S. Mendes, desvenda o lado pessoal do cônsul e da sua família, lançando assim uma nova luz sobre a figura de um diplomata que se sacrificou para salvar a vida de muitos inocentes.

Sobre o autor: António Moncada S. Mendes é licenciado em Ciências Políticas possui um mestrado em Estudos Russos (Teatro) obtido na Universidade de Montreal, Canadá. Com o seu primo Álvaro Alpoim de Sousa Mendes, dedicou-se à difusão da memória do seu avô no início dos anos 90 e em 2000 aceitou o convite deste primo para criarem a Fundação Aristides de Sousa Mendes.


Sobre Célia