Home / Artigos / 1.º Festival BANG! – 28.10.2017

1.º Festival BANG! – 28.10.2017

Decorreu no passado sábado, dia 28 de outubro, o 1.º Festival BANG! organizado pela editora Saída de Emergência e que tinha como principal objetivo promover esta coleção de ficção especulativa, que tantos e bons autores tem trazido ao conhecimento dos leitores portugueses. 

FestivalAntes de mais, tenho de dar os parabéns à organização pelo local escolhido para o evento. O renovado Pavilhão Carlos Lopes reabriu ao público em fevereiro passado, depois de ter sido alvo de várias intervenções, principalmente ao nível da preservação de traços históricos do edifício e da recuperação de azulejos. 

Cheguei ao evento por volta das 16h00 e, antes da sessão com a escritora Anne Bishop – principal atração – ainda tive tempo para dar uma volta pelas outras salas, onde foram criados espaços de exposição para a Associação de Cosplay, o Jogo na Mesa (que promoveu os jogos de tabuleiro nas diversas mesas disponíveis para o efeito), a Associação de Modelismo do Montijo, a Liga Steampunk de Lisboa e o Sci-Fi Lx. Noutra das salas do evento, decorreu durante todo o evento uma exposição com as ilustrações do livro “Os Melhores Contos de Edgar Allan Poe”, da autoria de diversos artistas portugueses. 

Com o aproximar da hora prevista para o início da sessão com a Anne Bishop, dirigi-me à sala respetiva, ainda a tempo de ver a apresentação da Associação de Cosplay, que levou alguns dos seus membros vestidos a rigor. O cosplay não é uma atividade que me desperte grande interesse, pessoalmente, ainda que reconheça o esforço, a dedicação e a imaginação das pessoas que a praticam. Gostei de saber um pouco mais sobre o cosplay e de ver in loco os seus participantes. 

Mais ou menos à hora marcada, surgiu a escritora Anne Bishop, acompanhada pelos editores Luís Corte-Real e Safaa Dib. Antes de passar à sessão propriamente dita, queria só falar um pouco da minha história com esta autora. Li a trilogia original das Jóias Negras em 2006-2007, pouco tempo depois de ter saído em Portugal, quando este blogue ainda não existia. Lembro-me de ter comprado os três livros de uma vez e de só depois me ter questionado sobre o que faria se lesse o primeiro e não gostasse. Após o impacto inicial, um misto de estranheza e fascínio, fiquei completamente cativada por Daemon, Lucivar, Saetan e Jaenelle. A verdade é que nunca tinha lido nada assim. Continuei a acompanhar os lançamentos seguintes dentro da série, apesar de ainda me faltarem ler os dois últimos (A Senhora de Shalador e Despertar do Crepúsculo). Também gostei muito da série Ephemera, mas não posso dizer o mesmo da trilogia Tir Alainn, da qual apenas li os dois primeiros volumes. Tentei o primeiro volume da série Os Outros e gostei, mas não foi o suficiente para me apetecer ler os restantes. Apesar deste recente desencantamento com as obras de Anne Bishop, não posso esquecer a série Jóias Negras e os excelentes momentos de leitura que me proporcionou, por isso esta é uma autora que vai ter sempre lugar garantido no meu coração de leitora.

O início da sessão foi bastante peculiar, com a autora a uivar e a fazer com que os seus leitores uivassem em uníssono, aludindo aos seus lobos da série Os Outros 😀 A verdade é que toda a sessão foi repleta de boa disposição. Claro que grande parte da conversa girou em torno da série Jóias Negras, que pela amostra continua a ser a grande favorita dos seus leitores. Quando questionada se iria regressar à série, Anne Bishop revelou, não oficialmente, que tem uma história escrita já com 52.000 palavras, porque as suas personagens pediram para regressar! Ficámos todos contentes e ansiosos por regressar àquele mundo fantástico. Entretanto, a autora trouxe consigo um exemplar do seu próximo livro, Lake Silence, que sairá em março do próximo ano e que a Saída de Emergência publicará no final de 2018. Este livro decorre no mesmo mundo de Os Outros, mas sem Meg e Simon como protagonistas. Aliás, a autora frisou que estas duas personagens já terminaram a sua história – o que não quer dizer que não possa haver referências a elas em livros futuros.

Gostei muito da Anne Bishop. Revelou-se uma escritora muito afável e bem disposta, e encantou-me sinceramente a forma como ela vive os seus livros e personagens. Aliás, perante questões sobre onde foi buscar a inspiração para criar as Jóias Negras, ela respondeu que conhece o mundo e a forma como funciona porque vive lá. Pareceu-me que muito do que ela faz é fruto de total e completa inspiração. Não quer dizer que não haja método e trabalho, mas a inspiração pareceu-me ser o principal motor do seu trabalho. Houve ali duas ou três vezes que me pareceu terem-lhe vindo as lágrimas aos olhos a falar das suas histórias, o que tornou muito fácil acreditar no facto de a autora chorar frequentemente enquanto escreve os seus livros. Resta-me dizer que, depois disto, fiquei com vontade de reler a série Jóias Negras, porque as saudades daquele mundo e personagens foram inevitáveis!

No final da sessão, os editores da Saída de Emergência apresentaram a convidada da edição do próximo ano do Festival BANG!:

Só não fiquei completamente histérica com este anúncio porque, na realidade, já sabia: a autora deu uma entrevista há pouco tempo onde referiu a vinda a Portugal em 2018 (já agora, se quiserem ler a entrevista, é muito boa). Mas, ainda assim, foi uma alegria enorme ver esta visita confirmada. A Robin Hobb é a minha escritora favorita e vai ser um enorme privilégio poder ouvi-la e, eventualmente, fazer-lhe alguma pergunta. Não há palavras suficientes para agradecer à Saída de Emergência.

Acabei por estar duas horas na fila para conseguir o meu autógrafo, e ainda estavam várias pessoas na fila quando me vim embora. Valeu a pena! Em jeito de resumo, gostei muito deste primeiro Festival Bang!. O meu interesse principal era, sem dúvida, ouvir a Anne Bishop e, nesse aspeto, não podia ter sido melhor. Gostei de tudo o resto que vi e, como já afirmei, o espaço pareceu-me muito bem conseguido. Aproveitei o vale de 5€ que nos davam à entrada para adquirir O Herói das Eras – Parte I, do Brandon Sanderson, e ainda tive direito a um livro de oferta: Poe – Uma Vida Abreviada, de Peter Ackroyd. Para o ano, lá estarei de novo!


Sobre Célia

  • Magda Montes M R F Luna Pais

    eu despachei-me primeiro dos autografos ahahaahahahahah (aqui a minha opinião sobre o festival – http://stoneartbooks.blogs.sapo.pt/anne-bishop-festival-bang-114044).
    já li todos os livros editados em Portugal de Brandon Sanderson. é muito muito bom!

    • CeliaCM

      Para o ano já não me enganam, vou logo para a fila 🙂
      Quanto ao Brandon Sanderson, ainda só li o primeiro da série mas quero ler os restantes em breve.

  • Tita

    Tive muita pena mas não pude ir, calhou no dia de anos da minha mãe. Mas para o ano, espero conseguir ir ver a Robin Hobb <3

    • CeliaCM

      Acho que terias gostado. Para o ano lá nos encontraremos 🙂