Home / 3/5 / Opinião: Encontra-me | J.S. Monroe

Opinião: Encontra-me | J.S. Monroe

MonroeAutor: J.S. Monroe
Título Original:
Find Me (2017)
Editora: HarperCollins
Páginas: 413
ISBN: 9788491391197
Tradutor: Ana Filipa Velosa
Origem: Recebido para crítica

Sinopse: Há cinco anos, Rosa percorreu o cais em plena noite, contemplou a água escura e turbulenta e saltou. Era uma jovem brilhante que estudava em Cambridge e acabava de perder o pai. a sua morte foi trágica, mas não inesperada. Foi realmente isso que sucedeu? As investigações determinaram que sim, mas Jar, o namorado de Rosa, não se dá por vencido. Vê Rosa em todo o lado: vislumbra o seu rosto no comboio, julga distinguir a sua figura na falésia. Está obcecado pelo desejo de demonstrar que continua viva. e eis que recebe um e-mail. Encontra-me, Jar. Encontra-me antes que eles me encontrem. Mas Rosa terá realmente morrido? E se morreu, quem anda a brincar com os seus entes queridos?

Opinião: Encontra-me é o primeiro livro do autor inglês Jon Stock com o pseudónimo J.S. Monroe, e também o seu primeiro dentro do thriller, depois de vários livros de espionagem. Jar é um escritor irlandês a viver em Londres que não se conforma com a morte da sua namorada Rosa, há cinco anos: aparentemente, ela cometeu suicídio, atirando-se de um penhasco, mas o corpo nunca foi encontrado. Jar vê-a por todo o lado e julga tratarem-se de aparições, mas serão mesmo? No início do livro, Amy – uma tia de Rosa – entrega a Jar um disco de computador onde Rosa guardou o seu diário digital e, à medida que as entradas vão sendo desincriptadas, Jar e o leitor vão regressando ao passado e ficando a par da época em que Rosa entrou para a faculdade, quando conheceu Jar e mesmo antes de o seu pai ter morrido.

As duas perspetivas – o diário de Rosa, no passado, e os acontecimentos presentes, na perspetiva de Jar – vão sendo intercaladas à medida que a narrativa avança, oferecendo constantemente ao leitor a sensação de teoria da conspiração. O próprio título do livro, Encontra-me, dá a isso a entender: que Rosa não morreu, na realidade, e que existe algo muito maior do que as personagens principais, que desejou “matar” Rosa e que ela permaneça “morta”. O artifício narrativo da personagem pouco fiável foi uma ideia que me ocorreu a partir de determinada altura, mas terão de ler o livro para perceber se estava certa ou errada.

A curiosidade para saber o que de facto aconteceu a Rosa e como toda a situação se irá resolver faz com que a leitura avance, ainda que não considere que estejamos perante um page-turner, mas antes um livro que leva o seu tempo a desenvolver o enredo e as suas personagens. Tenho de confessar que nem sempre manteve o meu interesse em alta, uma vez que tem momentos que parecem arrastar-se um pouco e não contribuir muito para o avanço da história. 

Alguns dos temas deste livro, que ultrapassam um pouco as margens do thriller, são o abuso físico e psicológico, bem como a capacidade de ultrapassar traumas e prosseguir com a nossa vida. Penso que o autor os explora de forma interessante, com a centelha da esperança sempre presente. No final de contas, Encontra-me revelou-se um thriller interessante; sem ser especialmente inovador ou originador de uma leitura ávida, suscita a curiosidade do leitor no desenlace do enredo, que acaba por revelar-se satisfatório.

Classificação: 3/5 – Gostei


Sobre Célia