Home / 11x17 / Opinião: Duplo Crime | Tess Gerritsen

Opinião: Duplo Crime | Tess Gerritsen

TessAutor: Tess Gerritsen
Título Original:
 Body Double (2004)
Série: Rizzoli & Isles #4
Editora: 11×17
Páginas: 440
ISBN: 9789722523868
Tradutor: Maria Eduarda Correia

Sinopse: Ao longo da sua carreira como médica-legista, a doutora Maura Isles já fez muitas autópsias, mas nunca imaginou que um dia o cadáver que veria na marquesa seria exatamente igual a si, a sua dupla perfeita. Um exame de ADN confirma o facto espantoso a Maura, que é filha única: a sósia misteriosa é, com efeito, sua irmã gémea. Ao investigar o homicídio, a detetive Jane Rizzoli irá levar Maura numa perturbadora excursão a um passado recheado de segredos tenebrosos e macabros. Maura quer saber mais sobre a família que nunca conheceu, sobre a mãe que a abandonou, a si e à sua irmã, para descobrir quem realmente é… mas estará preparada para a verdade?  

Opinião: Eis-me de volta à série Rizzoli & Isles mais depressa do que estava a contar. Juntei a minha recente apetência por policiais ao gosto que tenho tido em acompanhar esta série e parti para mais uma aventura. Desta vez, quando regressa de uma viagem de trabalho, a médica legista Maura Isles descobre que foi encontrada morta uma mulher cujas semelhanças consigo própria não podem apenas ser coincidência. Jane Rizzoli, quase no final da gravidez, investiga o caso que, inevitavelmente, irá ter consequências na vida pessoal de Maura.

À medida que a investigação prossegue, Maura vai descobrindo novos factos sobre a sua verdadeira família. Sabia que tinha sido adotada, mas a descoberta do corpo desta mulher, sua irmã gémea, é o ponto de partida para uma viagem de descoberta interior que Tess Gerritssen explora com mestria. Maura encontra-se numa fase de incertezas, ainda com o espectro do divórcio a pender sobre si, e ao ver-se perante as questões sobre a sua família biológica, coloca-se a si própria a questão fundamental: será melhor saber ou permanecer na ignorância?

Duplo Crime nunca se torna aborrecido, ainda que por vezes pareça perder um pouco o foco. Há muitas coisas a acontecer no presente e no passado de Maura, e por vezes as coincidências parecem demasiadas. Mas o leitor está disponível para as aceitar, porque a história é narrada de forma envolvente e a proximidade e empatia que se cria com as personagens principais permite ultrapassar outro tipo de limitações a nível de enredo. Continuamos a querer saber como Rizzoli conciliará a sua gravidez de 8 meses com o exigente trabalho, mas mais do que isso, queremos acompanhar Maura na busca das suas origens. 

Tess Gerritsen não deixa os seus créditos em mãos alheias e volta a incluir neste livro descrições detalhadas de procedimentos em autópsias, o que inicialmente poderia impressionar os mais incautos, mas que agora acaba por ser aceite de forma natural pelo leitor e importantes no desenvolver da narrativa.

Em suma, mais um livro de que gostei muito. Tess Gerritsen já se afirmou como uma das minhas escritoras preferidas dentro do género policial e a série Rizzoli & Isles como imperdível. Recomendo!


Sobre Célia