Home / 4/5 / Opinião: A Imperatriz da Lua Brilhante | Weina Dai Randel

Opinião: A Imperatriz da Lua Brilhante | Weina Dai Randel

WeinaAutor: Weina Dai Randel
Título Original:
 The Moon in the Palace (2016)
Série: A Imperatriz da Lua Brilhante #1
Editora: Editorial Presença
Páginas: 408
ISBN: 9789722359627
Tradutor: Manuela Madureira

Sinopse: No palácio da China imperial, uma concubina aprende rapidamente as várias técnicas para conquistar o coração do imperador, o Único acima de Todos: pintar a cara de branco, desenhar um sinal de beleza, fazer penteados elaborados… Mei é convocada aos 13 anos para a corte do palácio na China imperial, uma honra que resgatará a sua família, outrora nobre e influente, da miséria.
Porém, ela rapidamente descobre que para se aproximar do imperador e conquistar o seu coração terá de ultrapassar obstáculos perigosos. Como desconhece a arte da sedução, no dia do aniversário do imperador, Mei oferece-lhe um presente singular: uma adivinha. Porém, quando lhe parecia que estava em posição de seduzir o homem mais poderoso da China, Mei apaixona-se por Faisão, o filho mais novo do imperador. Contudo, uma tentativa de assassinato ao imperador provoca uma luta terrível pelo poder na corte imperial. E Mei terá de se servir das suas excelentes capacidades de inteligência, sabedoria e engenho para escapar e salvar o amor da sua vida.
Baseando-se em factos reais, Weina Dei Randel pinta de forma notável o quadro da China antiga, em particular da corte imperial, em que o amor, a ambição, a intriga e os jogos de poder podem determinar a vida ou a morte.

Opinião: Wu Zetian, mais tarde conhecida por Imperatriz Wu (e neste livro por Mei), foi a primeira e única mulher a ocupar o trono imperial da China, entre 690 e 705 d.C. Foi sobre esta personagem que Weina Dai Randel – nascida na China mas atualmente a residir nos Estados Unidos – decidiu escrever, naquela que é a sua estreia nos romances. A Imperatriz da Lua Brilhante, primeiro de dois romances sobre esta importante figura histórica chinesa, cobre o período da juventude e chegada à maioridade de Mei, intimamente ligados à sua entrada na corte do palácio.

Mei nasce num meio privilegiado, tendo o seu pai cargo de governador, o que lhe conferiu desde tenra idade acesso à educação e, consequentemente, a fez desejar chegar longe. Logo no início do romance, um monge profetiza o destino da pequena Mei, dizendo-lhe que no futuro seria imperatriz do reino e mãe de imperadores. Mei nunca esquece essa profecia e, depois da morte do seu pai e com a sua entrada na corte, sente-se na obrigação de fazer os possíveis para cumprir a profecia, deixando o seu pai orgulhoso e providenciando para uma vida confortável da sua mãe.

E é assim que o leitor acompanha a integração de Mei na corte imperial e a sua tentativa de chamar a atenção do Imperador, o que inclui uma série de intrigas palacianas e jogos de bastidores que a autora aqui consegue introduzir de forma bastante dinâmica para o enredo. Gostei da forma como Weina Dai Randel explica ao leitor, sem se tornar cansativa ou demasiado óbvia, o modo de funcionamento da corte, com todos os seus protocolos, e também como contextualiza a situação política e social da China, ainda que a questão social se tenha mantido, basicamente, pelas esferas mais elevadas da população. É também abordada a importância da sericultura (produção de seda através da criação de bichos-da-seda) na economia chinesa, o que achei muitíssimo interessante.

O destino desempenha um papel muito importante no enredo, uma vez que é o motor para praticamente todas as ações de Mei, ainda que por vezes a sua faceta corajosa e apaixonada teime em se intrometer nas decisões que pareciam ser as mais sensatas. Apesar disso, Mei demonstra uma notável maturidade para a idade, que se revela na perceção sobre os meandros da corte e nos desejos de quem a rodeia – em especial, do Imperador – o que contribui decisivamente para a sua ascensão.

A Imperatriz da Lua Brilhante é um romance histórico que cativa e ensina o leitor, pela forma interessante como a autora mistura realidade com ficção. Pessoalmente, gostei bastante de conhecer mais sobre o início da vida da Imperatriz Wu e fico ansiosa para que seja publicada a continuação.

Classificação: 4/5 – Gostei Bastante

Nota: Este livro foi-me disponibilizado pela respetiva editora, em troca de uma opinião sincera. Para mais informações sobre A Imperatriz da Lua Brilhante, clica aqui.


Sobre Célia