Home / 4/5 / Opinião: Pequenas Grandes Mentiras | Liane Moriarty

Opinião: Pequenas Grandes Mentiras | Liane Moriarty

25412329Autor: Liane Moriarty
Título Original:
Big Little Lies (2014)
Editora: Edições Asa
Páginas: 480
ISBN: 9789892330945
Tradutor: Raquel Dutra Lopes
Origem: Comprado
Comprar aqui (link afiliado)

Sinopse: A vila costeira de Pirriwee é um bom lugar para viver. As ruas são seguras, as casas são elegantes, e os seus habitantes distintos. Bom… quase todos…
Madeline é tudo menos perfeita. Para começar, recusa-se a viver para as aparências e não se coíbe de dar a sua opinião (principalmente quando não é pedida). O seu lema “Nunca perdoar. Nunca esquecer.” vai ser inesperadamente testado ao limite.
Celeste tem o tipo de beleza que leva as pessoas a parar na rua.
É tão serena que ninguém repara que por detrás dos seus magníficos olhos se escondem sombras negras. Nem as suas melhores amigas sabem o que se passa quando a noite cai.
Jane acabou de chegar. Ao fim de anos a tentar encontrar um lar, a idílica vila parece ter tudo o que procura… e até já conseguiu fazer duas amigas, cujas vidas perfeitas, espera, venham a ter uma boa influência sobre si. É mãe solteira e tão jovem que, no recreio da escola, a confundem com uma babysitter. Mas a sua inocência há muito que se perdeu.
Um acidente vai unir estas três mulheres numa amizade aparentemente indestrutível. Pelo menos, até à noite da festa. Na vila, nada mais será como antes. São muitas as versões mas o facto indiscutível é que houve uma morte. Como aconteceu? Quem viu? Acima de tudo, quem morreu?

Opinião: Estreei-me com a autora australiana Liane Moriarty em O Segredo do Meu Marido. Dessa leitura recordo o potencial da história, mas também alguma desilusão que senti por não ver as minhas expectativas confirmadas. Apesar disso, ficou a vontade de experimentar outros enredos e a oportunidade surgiu com este Pequenas Grandes Mentiras.

Numa pequena comunidade costeira da Austrália, prepara-se o início de mais um ano letivo para as crianças da pré-primária. As mães das crianças já se conhecem e entre elas existem amizades e inimizades que se revelam nos mínimos detalhes relacionados com a vida escolar dos seus filhos. É neste contexto que a jovem Jane chega a Pirriwee com o pequeno Ziggy e o inscreve na escola local, tendo de começar a lidar com, entre outras, Madeleine e Celeste. As três mulheres, tão diferentes entre si, começam a criar uma amizade que se vai cimentando à medida que vários segredos pessoais começam a vir à tona.

Mas o ponto de partida desta história, que vai recuando ao passado para acompanhar a chegada de Jane a Perriwee, são vários depoimentos de locais acerca de uma morte, em direção à qual a história vai caminhando. O leitor nunca sabe a identidade da vítima e isso é, sem dúvida, um bom motivo para continuar a ler e a conjeturar. 

Poder-se-á dizer que o principal tema deste livro são as vidas aparentemente perfeitas que escondem segredos terríveis. São as mulheres (ou homens) vítimas de violência e que continuam a achar que a culpa é delas. Mas também a auto-estima e o amor próprio, que por vezes parecem tão impossíveis de alcançar. Todo o livro é percorrido por uma tensão latente, não aquela tensão que deixa o leitor quase sem fôlego, mas quase como se fosse uma pequena dor de cabeça que se vai instalando ao longo do dia e que acaba por se transformar numa enxaqueca.

Não deixem que a capa aparentemente leve e “cor-de-rosa” vos afaste deste enredo cativante e que dificilmente se consegue abandonar. O final não teve tanto impacto como teria desejado, mas ainda assim toda a história e as reflexões que suscita valeram muito a pena. Sem dúvida que quero ler mais desta autora.

Classificação: 4/5 – Gostei Bastante


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.