Home / 3/5 / [Opinião] Fome de Fogo, de Erik Axl Sund

[Opinião] Fome de Fogo, de Erik Axl Sund

22464431Autor: Erik Axl Sund
Título Original:
Hungerelden (2010)
Série: As Faces de Victoria Bergman #2
Editora: Bertrand
Páginas: 368
ISBN: 9789722526159
Tradutor: Agneta Öhrström B. e Rita Chuva
Origem: Comprado

Sinopse: Os esforços de Jeanette Kihlberg para solucionar os casos dos meninos mortos são cerceados quando um homem de negócios é assassinado em Estocolmo, naquilo que parece ser uma morte ritualística. Alguns pormenores sugerem um ato de vingança. Mas vingança de quê? Entretanto, Jeanette continua à procura da desaparecida Victoria Bergman e as suas investigações levam-na a um colégio interno de elite, bem como à Dinamarca e a acontecimentos do seu próprio passado. Por seu turno, a psicoterapeuta Sofia Zetterlund tenta encontrar-se a si própria. À semelhança do primeiro livro desta trilogia, somos confrontados com voltas e reviravoltas e um final absolutamente inesperado.

Opinião: O caso dos meninos assassinados de form macabra foi dado como encerrado, apesar de Jeanette Kilberg continuar insatisfeita com o seu desfecho e ter intenção de o continuar a investigar, ainda que de forma não oficial. Mas este livro traz consigo uma nova onda de crimes: vários adultos começam a aparecer mortos, de uma forma que demonstra, tal como na situação das crianças, serem fruto de um cuidado planeamento e intenção de deixar marcas de aparentes rituais. 

À medida que a investigação avança, Jeanette começa a descobrir ligações entre as vítimas e acontecimentos passados entre elas. O nome de Victoria Bergman continua a aparecer com frequência e, por isso, Jeanette desconfia que será ela a peça essencial para o deslindar dos crimes. Mas nem só o nome de Victoria é comum entre esta investigação e a das crianças: outras personagens, já referidas no primeiro volume, surgem novamente, ligados a um acontecimento passado que envolveu várias das vítimas que surgem em Fome de Fogo e também a um grupo de pessoas que se juntou ao longo dos anos e que fez parte de uma espécie de seita que promovia a prática da pedofilia.

À investigação policial junta-se, tal como no volume interior, uma viagem profunda às múltiplas personalidades de Victoria Bergman, que é, de longe, a personagem mais interessante destes livros. Os autores exploram de forma detalhada o impacto que acontecimentos traumáticos da infância têm na vida adulta, que levam a que, muitas vezes, a vítima se transforme no perpetrador. A vingança é igualmente um tema central do enredo e deixa o leitor a questionar-se sobre as proporções que poderá tomar no terceiro volume.

Desta vez, não demorei tanto a entrar na história, até porque o seu início é sequência direta do final em aberto do primeiro volume. Continuou a existir alguma coisa, difícil de identificar ou concretizar, que não me permitiu enredar-me na história como gostaria; o final apresenta novamente um twist que, quanto a mim, não tem um impacto tão grande como o do primeiro volume. Penso que Fome de Fogo sofre um bocado por ser o centro desta história e, por esse motivo, não ter propriamente um início ou um fim. Apesar disso, o seu conteúdo foi o suficiente para me fazer partir para o último volume, curiosa em saber como tudo isto vai terminar.

Classificação: 3/5 – Gostei


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.