Home / 4/5 / Opinião; Segredos Obscuros | Michael Hjorth e Hans Rosenfeldt

Opinião; Segredos Obscuros | Michael Hjorth e Hans Rosenfeldt

25775291Autor: Michael Hjorth e Hans Rosenfeldt
Título Original:
Det fördolda (2010)
Série: Sebastian Bergman #1
Editora: Suma de Letras
Páginas: 544
ISBN: 9789898775535
Tradutor: Jorge Pereirinha Pires
Origem: Recebido para crítica
Comprar aqui (link afiliado)

Sinopse: Sebastian Bergman é um homem à deriva. Psicólogo de formação, trabalhava como profiler para a polícia e era um dos grandes especialistas do país em serial killers. Perdeu tudo quando o tsunami no continente indiano lhe levou a mulher e a filha. Tudo muda com uma chamada para a polícia. Um rapaz de dezasseis anos, Roger Eriksson, desapareceu na cidade de Västerås. Organiza-se uma busca e um grupo de jovens escuteiros faz uma descoberta macabra no meio de um pântano: Roger está morto e falta-lhe o coração. É o momento de Sebastian se confrontar com um mundo que conhece demasiado bem. O Departamento de Investigação Criminal pede ajuda a Sebastian. Os modos bruscos e revoltados de Sebastian não impedem a investigação de avançar. E as descobertas sobre a escola que Roger frequentava são aterradoras.

Opinião: Acho que ando viciada em policiais. Cada vez me dá mais gozo pegar num destes livros e deixar-me levar pela investigação em volta de um crime, com a descoberta de pistas, o aparecimento de potenciais culpados e as reviravoltas que normalmente nos são apresentadas e nos deixam surpreendidos. Era isso que procurava neste livro, dentro dos policiais nórdicos que tanto sucesso têm feito, e foi isso que encontrei.

Sebastian Bergman trabalhou como psicólogo criminal e tem um historial de sucesso na profissão. Mas, desde que perdeu a família, deixou de ter ânimo para trabalhar e a sua vida tem-se arrastado sem objetivo aparente. Sebastian é também um mulherengo, vivendo de relações de uma noite que são resultado do seu vasto conhecimento do sexo feminino. A morte da sua mãe é o pretexto para regressar à cidade onde viveu os primeiros anos da sua vida, e é aí também que se cruza com a investigação do assassinato do adolescente Roger Eriksson.

Roger foi encontrado sem vida dentro de um lago, sem coração. A equipa onde Sebastian outrora trabalhara é chamada ao caso e ele, por motivos pessoais, resolve pedir para voltar a ser integrado. Só que à medida que o caso vai conhecendo desenvolvimentos, Sebastian começa a ficar cada vez mais embrenhado e com vontade de descobrir o real culpado.

Sebastian é uma personagem interessantíssima. É fácil de detestar a sua faceta mulherenga e sarcástica a roçar o mau gosto, mas a forma como a personagem é construída não permite odiá-lo porque, apesar das suas falhas, torna-se humano pelo seu passado e as suas perdas. Não é que consigamos desculpá-lo, mas acabamos por compreendê-lo. As suas capacidades de raciocínio são notáveis, e a sua história pessoal e desenvolvimento são fatores essenciais nesta história. Também importante a forma como várias personagens secundárias são trabalhadas, todas elas com histórias pessoais interessantes e que, por isso, ajudam a tornar este livro mais real.

Em relação ao caso, gostei do seu desenvolvimento. Os avanços e recuos da investigação mantêm o leitor em alerta constante e não permitem que se mantenha afastado do livro muito tempo, com o entusiasmo em perceber como tudo vai terminar. Como ponto menos positivo refiro apenas algumas pontas soltas do caso que ficaram por explicar. O final do livro e uma revelação particular em relação à vida pessoal de Sebastian deixaram-me ansiosa para continuar a ler esta série, que espero continuar a ser publicada por cá.

Classificação: 4/5 – Gostei Bastante


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.