Home / 3/5 / [Opinião] The Killing – Crónica de um Assassínio (Vol. 1), de David Hewson

[Opinião] The Killing – Crónica de um Assassínio (Vol. 1), de David Hewson

16127616Autor: David Hewson
Título Original:
The Killing (2012)
Série: The Killing #1.1
Editora: Dom Quixote
Páginas: 483
ISBN: 9789722051019
Tradutor: Ricardo Gonçalves
Origem: Comprado

Sinopse: Sarah Lund está a acabar o seu último dia como detetive no departamento da Polícia de Copenhaga antes de partir com o filho adolescente para a Suécia onde vai viver com o namorado. Mas tudo muda quando Nanna Birk Larsen, uma estudante de dezanove anos, é encontrada morta nos bosques em redor da cidade com sinais evidentes de ter sido brutalmente agredida e violada. Os planos de Lund para deixar o país vão sendo adiados à medida que a investigação com o seu colega, o detective Jan Meyer, se torna cada vez mais complexa. Enquanto a família de Nanna tenta conviver com a sua perda, o carismático político Troels Hartmann está em plena campanha eleitoral para a presidência da Câmara Municipal de Copenhaga. Quando as ligações entre a Câmara e o assassínio se tornam conhecidas, o caso toma uma direção completamente diferente. Ao longo de vinte dias, os suspeitos sucedem-se enquanto a violência e a intriga política estendem a sua sombra sobre a investigação. Baseado no argumento de Søren Sveistrup para a série de televisão com o mesmo nome, David Hewson transformou um enorme êxito televisivo num sucesso literário. Os dois volumes publicados pela Dom Quixote correspondem à primeira temporada da série.

Opinião: Apeteceu-me começar 2015 com um daqueles livros que não se conseguem largar. Como é óbvio, não sabia se este primeiro volume da série The Killing (que corresponde à primeira metade do primeiro livro original) iria proporcionar-me essa leitura ávida, mas pelos comentários que tinha lido ao livro acreditei que sim. E, felizmente, foi o que se passou.

Ao contrário do que é habitual, desta vez é o livro que se baseia na série televisiva dinamarquesa com o mesmo nome, que foi transmitida entre 2007 e 2012 e teve três temporadas. A personagem central da história é a detetive Sarah Lund, que se encontra prestes a abandonar o seu trabalho na polícia dinamarquesa para rumar à Suécia com o namorado e o filho e iniciar, assim, uma nova vida. Contudo, no última dia de trabalho surge um caso macabro, quando a jovem Nanna Birk Larsen é encontrada morta dentro de uma carrinha no fundo de um lago.

Sarah Lund decide prolongar um pouco a sua estadia na Dinamarca, porque a brutalidade do crime e o mistério que o envolve exercem uma pressão muito forte sobre ela e a sua vocação para a profissão não a deixa pensar noutra coisa. À medida que vão sendo descobertas pistas e encontrados possíveis suspeitos, vamos também seguindo uma intriga secundária, de cariz político, que envolve a corrida para Presidente da Câmara de Copenhaga. Esta sub-trama, por assim dizer, acaba por se entrelaçar com o crime central, de forma algo previsível.

A escrita é muito básica, e a história narrada de forma algo superficial e fragmentada – isto deve-se, muito provavelmente, ao facto de seguir de perto os diálogos e cenas da série (não sei porque ainda não a vi, mas conto fazê-lo). Na verdade, centrando-se tão firmemente no desenvolvimento do caso policial, fica pouco espaço para grandes floreados ou desenvolvimento de personagens. A maior parte do texto é composto por diálogos simples e por descrições, por vezes em excesso de quantidade, do aspecto de pessoas e locais, mas que, estranhamente, acabam por proporcionar uma leitura super-rápida que, aliada a um caso policial muito interessante, torna quase imparável o virar de páginas.

Não é um livro perfeito, longe disso. Mas é uma leitura viciante, que entusiasma pela vontade de conhecer a resolução do caso policial que é o centro desta história. Parto de imediato para a leitura do segundo volume.

Classificação: 3/5 – Gostei


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.