Home / 4/5 / [Opinião] Interlude in Death, de J.D. Robb

[Opinião] Interlude in Death, de J.D. Robb

13608407Autor: J.D. Robb
Ano de Publicação: 2001
Série: In Death #12.5
Páginas: 160

Sinopse: In early spring of 2059, Lieutenant Eve Dallas is called off planet to face a gruelling ordeal – giving a seminar at the largest police conference of the year, to be held in a swanky resort. A resort which just happens to be owned by her husband, Roarke, of course. Even though Eve can’t quite see it that way, it’s supposed to be at least partly a vacation. But work intrudes in the form of a bloody homicide, and Eve is off and running. The case is complicated by Eve’s personal history with the victim – and by the killer’s history with Roarke. As danger closes in and the body count rises, Eve must find a way to stop the cycle of violence and revenge, and shove the past back where it belongs.

Opinião: Estava com algum receio deste segundo conto (ou novela, se preferirem) da série In Death. O primeiro não me convenceu por aí além e não achei que acrescentasse grande coisa à série, daí os meus receios. Mas, felizmente, estes foram infundados.

Eve, na companhia do marido e de mais algumas personagens já nossas conhecidas, faz uma viagem inter-planetária para participar num congresso policial, a ter lugar num resort pertencente a Roarke. Lá, Eve conhece um dos nomes mais sonantes da polícia, o reformado Comandante Skinner e tem uma altercação com ele a propósito de Roarke. Pouco depois, um dos seus guarda-costas aparece morto e Eve entra em cena para resolver o caso.

Em termos de caso policial, não há nada de muito entusiasmante, apesar de a sua resolução – e respetivos motivos – serem interessantes. O que mais me cativou neste conto foi o conhecimento de mais coisas sobre o passado de Roarke, nomeadamente sobre o seu pai. Tanto no caso policial como nos desenvolvimentos laterais das nossas personagens, o tema da relação entre pais e filhos está presente, o que dá uma certa coerência a toda esta história que acaba por ser bastante agradável.

Para o seu tamanho, penso que o conto consegue um bom desenvolvimento a todos os níveis e, por isso, é uma boa adição à série.

Classificação: 4/5 – Gostei Bastante


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.