Home / 3/5 / [Opinião] Perigo na Casa do Fundo, de Agatha Christie

[Opinião] Perigo na Casa do Fundo, de Agatha Christie

7406568Autor: Agatha Christie
Título Original:
Peril at End House (1932)
Editora: RBA Coleccionables
Páginas: 215
ISBN: 9788447359141
Tradutor: Isabel Alves
Origem: Comprado

Sinopse: Poirot e Hastings passam umas férias em St. Loo. Ali conhecem Nick Buckley, uma jovem que escapou por pouco à morte três vezes em três dias, em acidentes que ela classifica como fortuitos. Mas Poirot desconfia… A dúvida desvanece-se quando uma bala trespassa o chapéu da jovem a poucos centímetros da sua cabeça. A partir daí, os nossos amigos decidem intervir. Mas porque quereria alguém matar Nick Buckley? Tudo seguirá o seu curso sob o olhar astuto do genial Poirot.

Opinião: Já me vão começando a faltar ideias (e elogios!) para falar dos livros de Agatha Christie. Até à data, li 19 dos seus livros e só um deles (O Cão da Morte, um livro de contos de cariz sobrenatural/thriller) é que me desiludiu; todos os outros, na esmagadora maioria policiais, foram leituras no mínimo interessantes. Partir para mais um livro desta autora é ter quase a certeza, à partida, que vou passar um bom bocado. Apesar da fórmula que a tornou conhecida, raramente falha em surpreender e cativar o leitor, e é por isso que volto aos seus livros uma e outra vez e não me parece que vá desistir tão cedo.

Perigo na Casa do Fundo vai encontrar Hercule Poirot e o seu companheiro de aventuras Hastings na localidade de St. Loo, conhecida pelas suas estâncias de férias. É lá que travam conhecimento com a jovem Nick Buckley e ficam a par das ocasiões recentes em que escapou à morte. Poirot percebe que a jovem está em perigo e inicia assim uma investigação que tem como objetivo descobrir por que motivos quereriam eliminar Nick e, consequentemente, impedir que o potencial assassino consiga os seus intentos.

Como é habitual, vários suspeitos aparecem, todos com motivos mais ou menos fortes para querer que Nick desapareça, e Agatha Christie dá cartas e volta a baralhá-las, fazendo com que o leitor muito dificilmente consiga descortinar a resolução do caso. Desta vez, achei que houve algum exagero nas voltas e reviravoltas que o mistério dá e o final foi um pouco teatral, mas ainda assim foi um livro que dificilmente consegui pousar e que cumpriu bem os objetivos a que se propunha. Mais uma boa leitura.

Classificação: 3/5 – OK


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.