Home / 2/5 / [Opinião] ABC da Poupança, de Ana R. Bravo

[Opinião] ABC da Poupança, de Ana R. Bravo

23903096Autor: Ana R. Bravo
Ano de Publicação:
2014
Editora: Vogais
Páginas: 284
ISBN: 9789896682439
Origem: Comprado

Sinopse: Ana R. Bravo, especialista em economia doméstica, irá com este livro ajudá-lo a criar um novo estilo de vida. Um estilo assente na previdência, no controlo das suas despesas e no aumento da poupança, sem perder qualidade de vida. Para que isso aconteça, comece por criar o seu orçamento — etapa essencial em que fará o diagnóstico das suas finanças — e depois siga as dicas propostas. São mais de 1000 conselhos úteis e práticos que o farão poupar a carteira, a saúde e o planeta. Organizadas por temas, estas sugestões aplicam-se imediatamente a quase todas as situações da sua vida: da alimentação até aos impostos, passando pelas atividades lúdicas ou pela ocupação das crianças. Comece a poupar já! Descubra a forma mais prática e eficiente de:
– Anotar todas as despesas
– Tomar o pequeno-almoço em casa
– Reduzir as idas ao restaurante
– Aproveitar os cupões de desconto
– Escolher marcas brancas
– Reduzir a utilização do carro
– Fazer os pagamentos online
– Comprar em segunda mão
… e muito, muito mais! O manual prático de poupança doméstica que o ajudará a alcançar a paz financeira com que sempre sonhou.

Opinião: Nos dias que correm, “poupar” tornou-se uma palavra muito importante. Não sou purista nem tenho posições extremas sobre o assunto, mas tenho interesse por dicas em relação não só à poupança mas também à gestão e organização da casa e do orçamento familiar. Por isso, foi com naturalidade que este livro me despertou interesse e, depois de ler algumas coisas sobre ele, decidi adquiri-lo.

O livro encontra-se dividido por temas (compras do dia a dia, energia, tarefas domésticas, diversão e lazer, etc.), e dentro de cada um deles a autora dá dicas que podem ajudar a poupar dentro desta categorias, com a indicação da percentagem aproximada de poupança que se pode obter em cada uma delas. Acredito que estas percentagens se baseiem em algo, mas nunca é explicada a sua base. Mas, antes disso, a autora destaca a importância de se realizar um orçamento anual e um registo frequente de despesas, de modo a poder controlar-se e ter-se noção de onde se gasta mais dinheiro. Isto é acompanhado por quadro exemplificativos que a autora se oferece para disponibilizar após um pedido para um e-mail que fornece. Percebo que a autora queira limitar o acesso ao seu trabalho, mas acho que teria sido muito mais simpático para quem comprou o seu livro o acesso fácil a estes templates.

Tal como seria de supor tendo em conta o título do livro, este destina-se principalmente a quem não tem a mínima noção de poupança ou gestão financeira, e talvez tenha sido erro meu pensar que fosse mudar a minha vida para melhor, porque de facto não fazia parte do público-alvo. As dicas, apesar de válidas, não me me eram, na sua grande maioria, desconhecidas e por isso a leitura acabou por ser um bocado inútil. Pior, achei algumas coisas completamente descabidas, e o melhor exemplo que encontro é, na secção “Novo Bebé” sugerir-se a amamentação como dica de poupança. Não me parece que a decisão de amamentar alguma vez se faça em função de critérios de poupança: alguma mãe diz ou pensa “não estava a pensar amamentar, mas como vou poupar dinheiro faço esse esforço?” Se a mãe quer amamentar, amamenta porque traz benefícios ao bebé e a si própria, se não quiser amamentar lá terá os seus motivos e não é porque pode poupar uns euros que a decisão será diferente.

No final de cada um dos sub-capítulos é incluído um quadro que tem como função servir de espaço para anotações relativamente a esse sub-capítulo. Penso que teria suficiente um quadro por capítulo principal, porque deste modo acaba por parecer apenas uma forma de fazer o livro ganhar mais algumas páginas.

A linguagem simples e as dicas algo básicas fazem-me sentir tentada a apelidar este livro de “Dicas de poupança para totós” e, apesar de lhe reconhecer o mérito da utilidade para quem tem poucas noções sobre o tema e de, mesmo para quem já tem algum traquejo no assunto, ajudar a tomar consciência da importância da poupança de um modo geral, acaba por saber a pouco para estes últimos, grupo no qual me incluo.

Classificação: 2/5 – OK


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.