Home / 2/5 / [Opinião] Wool: The Graphic Novel, de Hugh Howey

[Opinião] Wool: The Graphic Novel, de Hugh Howey

18881672Autores: Hugh Howey, Jimmy Palmiotti e Justin Gray
Ilustrador: Jimmy Broxton
Ano de Publicação:
2014
Páginas: 160

Sinopse: The New York Times bestselling novel is now told in graphic novel format. This contemporary dystopian classic—hailed by Justin Cronin, New York Times bestselling author of The Passage, as “an epic feat of imagination”—will captivate readers both familiar and new. This is the story of mankind clawing for survival, of mankind on the edge. The world outside has grown unkind, the view of it limited, talk of it forbidden. But there are always those who hope, who dream. These are the dangerous people, the residents who infect others with their optimism. Their punishment is simple. They are given the very thing they profess to want: They are allowed outside.

Opinião: Depois de ter lido a trilogia completa, decidi avançar para a BD que adapta o primeiro volume. A curiosidade era muita, especialmente tentar perceber se aquilo que visualizei durante a leitura – fosse a nível de cenários ou personagens – coincidiria com o que o ilustrador da BD desenho, esperando que o impacto fosse semelhante.

O meu primeiro conselho para quem pondera ler esta BD: leiam o livro primeiro. Este conselho não abona muito em favor da adaptação, porque pressupõe que a BD, por si só, não permite experienciar a história do modo como o autor pretendeu. E é isso mesmo que acontece: apesar de conter em si os momentos-chave da história, faltam demasiados detalhes para que quem olhe para isto sem ter lido O Silo consigo apreender a magnitude da história que Hugh Howey criou. Compreendo que uma adaptação deste género exija que a história seja condensada, um pouco a favor do aspeto visual, mas O Silo é uma obra tão rica, em que todos os detalhes importam, que acabou por ser uma experiência um bocado inglória ler a BD.

Wool

(clicar para aumentar)

Gostei das ilustrações. Não sou entendida no assunto – longe disso – mas pareceu-me que o ilustrador foi bem sucedido em transmitir o ambiente opressivo do silo, apesar de ter achado que, por vezes, os tons usados eram demasiado negros.

A conclusão é: leiam esta BD apenas se já tiverem lido o livro que lhe serve de base. E ainda assim preparem-se para ficar um bocado desiludidos.

Classificação: 2/5 – OK


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.